Homicídio

"Orgulho de ser professor", dizia docente assassinado dentro de casa

Familiares, amigos, colegas e estudantes lamentaram a morte de Adailton Jorge da Silva Campos nas redes sociais. Professor foi assassinado, na manhã desta quinta-feira, a tiros, dentro de sua casa

Darcianne Diogo
postado em 17/09/2020 18:04 / atualizado em 17/09/2020 18:09
Adailton Jorge da Silva Campos, 33 anos, foi assassinado dentro de sua casa na manhã desta quinta-feira -  (crédito: Reprodução/Redes Sociais)
Adailton Jorge da Silva Campos, 33 anos, foi assassinado dentro de sua casa na manhã desta quinta-feira - (crédito: Reprodução/Redes Sociais)

Formado em pedagogia, o professor de 33 anos assassinado dentro de casa, na manhã desta quinta-feira (17/9), demonstrava o orgulho pela profissão nas redes sociais. Amigos e parentes de Adailton Jorge da Silva Campos prestaram homenagens ao docente pelas redes sociais.

Adailton foi professor temporário do ensino fundamental no Colégio Duque de Caxias, em Águas Lindas (GO). Além disso, foi monitor voluntário no Instituto Federal de Brasília (IFB) e educador social voluntário na Secretaria de Educação do DF, como consta em seu currículo profissional.

"Meu Deus, como tem gente ruim nesse mundo. Você foi um profissional maravilhoso, com quem eu tive o prazer de trabalhar", disse uma amiga de Adailton, por meio das redes sociais.

Em algumas fotos postadas no Facebook, o docente fazia jus à profissão. "Não há palavras para expressar nesse momento. Meu coração está pequeno", lamentou uma outra colega. Ex-alunos também expuseram os sentimentos. Uma jovem diz: "Vá em paz, professor. Você vai fazer falta demais. Que Deus te receba de portas abertas".

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação