Meio ambiente

Vídeo: nasce filhote de espécie de primatas em extinção no Zoo de Brasília

O casal da espécie bugio-de-mãos-ruivas tive o primeiro filhote em 31 de agosto

Correio Braziliense
postado em 17/09/2020 21:27 / atualizado em 17/09/2020 21:29
O filhote é da espécie bugio-de-mãos-ruivas (Alouatta belzebul) -  (crédito: Divulgação/zoológico de Brasília)
O filhote é da espécie bugio-de-mãos-ruivas (Alouatta belzebul) - (crédito: Divulgação/zoológico de Brasília)

Moradores do Jardim Zoológico de Brasília, os primatas Lipe e Bel, da espécie bugio-de-mãos-ruivas (Alouatta belzebul), tiveram seu primeiro filhote. Nascido em 31 de agosto, o primogênito se encontra no local junto aos pais e recebe todos os cuidados necessários. Eles fazem parte de uma espécie ameaçada de extinção. Atualmente, estima-se que houve uma queda de 30% na taxa populacional desses primatas nas últimas três gerações.

O casal chegou ao zoo ainda filhote, em 2016, após ficar sem habitat devido aos impactos ambientais gerados pela Usina Hidrelétrica de Belo Monte (PA). Nestes casos, a reprodução em cativeiro é importante para reverter esse cenário e aumentar o número de indivíduos da espécie em vida livre com futuras reintroduções.

O filhote deve permanecer no Zoológico de Brasília, para contribuir na conservação da espécie. Segundo a direção do zoo, “planeja-se fazer um trabalho em conjunto com outras instituições para manter a qualidade genética e demográfica da espécie a fim de estabelecer uma população sob cuidados humanos viável para um programa de conservação".

A espécie

Os bugios-de-mãos-ruivas são encontrados na Amazônia e na Mata Atlântica brasileira. Além de serem Herbívoros, têm como característica marcante o som emitido pelos machos, que pode ser ouvido a longa distância.

Os primatas pesam de 4,5kg a 8,5kg e medem entre 45cm e 65cm, com a cauda que pode atingir até 70cm. Os machos são maiores do que as fêmeas. A pelagem é preta, com os pés, as mãos, a ponta da cauda e, às vezes, o dorso ruivos, variando de indivíduo para indivíduo.

A reprodução ocorre o ano inteiro, e a gestação dura, aproximadamente, seis meses. Nasce, normalmente, apenas um filhote. São animais sociais, vivendo em grupos familiares de três a 20 indivíduos, e a expectativa de vida em cativeiro é de, aproximadamente, 20 anos.

Com informações do Zoológico de Brasília

  • Possivelmente, o filhote ficará no zoo de Brasília.
    Possivelmente, o filhote ficará no zoo de Brasília. Divulgação/Zoológico de Brasília
  • O mais novo morador do Zoo de brasília é o primogênito do casal Lupe e Bel
    O mais novo morador do Zoo de brasília é o primogênito do casal Lupe e Bel Divulgação/Zoológico de Brasília
  • O filhote é da espécie bugio-de-mãos-ruivas (Alouatta belzebul)
    O filhote é da espécie bugio-de-mãos-ruivas (Alouatta belzebul) Divulgação/zoológico de Brasília

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação