Documentário Maria Luiza é premiado em festival internacional de direitos humanos

Documentário que conta a história da primeira mulher trans nas Forças Armadas Brasileiras levou prêmio de melhor documentário no Humano Film Festival

Renata Rusky
postado em 20/09/2020 21:08 / atualizado em 20/09/2020 21:09
 (crédito: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press                    )
(crédito: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press )

Na noite deste domingo aconteceu o Humano Film Festival, evento dedicado a premiação de filmes que tratam de temas de direitos humanos. O filme brasileiro "Maria Luiza", do diretor Marcelo Díaz, que conta a história da primeira mulher trans nas Forças Armadas Brasileiras, levou o prêmio de melhor documentário.

Maria Luiza serviu a Força Aérea Brasileira (FAB) durante 22 anos como cabo, quando descobriu a transsexualidade, em 1998. Mas dois anos depois, ela foi aposentada com metade do salário, considerada incapaz, o que deu início a um processo judicial contra a FAB. Em maio deste ano, após 20 anos de disputa, a Justiça reconheceu que a ação foi discriminatória

Desde 1998, Maria Luiza passou por um extenso processo de explorar a identidade feminina, com cirurgia de transgenitalização e correção dos documentos civis. Em 2008, pela primeira vez na história do país, a identidade militar de Maria foi emitida com o nome Cabo Maria Luiza.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação