Saúde

Ibaneis encaminha projeto que cria carreiras na área de enfermagem

Texto foi assinado durante inauguração de centro de radioterapia em Taguatinga

Washington Luiz
postado em 30/09/2020 11:16
Projeto vai organizar carreiras de auxiliares e técnicos de enfermagem -
Projeto vai organizar carreiras de auxiliares e técnicos de enfermagem -

Durante cerimônia de inauguração do Centro de Radioterapia do Hospital Regional de Taguatinga (HRT), o governador Ibaneis Rocha (MDB) assinou um projeto de lei que cria a carreira de auxiliares e técnicos em enfermagem. O texto reorganiza a carreira de assistência pública à saúde e será encaminhado para ser votado na Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF).

“Esse projeto tramitou durante algum tempo dentro do governo, mas, em boa hora, ele chega para valorizar toda essa carreira de auxiliares e técnicos em enfermagem do Distrito Federal”, afirmou Ibaneis.

Após assinar a proposta, Ibaneis inaugurou a nova unidade para atender pacientes oncológicos. Sem comentar os recentes escândalos na área de saúde, o governador disse que “problemas existem” e prometeu zerar a fila de pacientes que aguardam pelo tratamento de câncer na rede pública de saúde.

O Centro de Radioterapia ocupa uma área de 860 metros quadrados, ao lado do HRT. Segundo o GDF, foram investidos de R$ 9,1 milhões no empreendimento, dos quais que R$ 3 milhões foram usados na compra do equipamento acelerador linear, desenvolvido para emitir a radiação utilizada em diversos tratamentos para combater a doença.

Atualmente, a Secretaria de Saúde oferece esse tipo de atendimento no Hospital de Base, que tem dois aparelhos, e no Universitário de Brasília, que tem um, e em unidades contratadas. Segundo o secretário de Saúde, Osnei Okumoto, o equipamento vai reduzir a quantidade de sessões de tratamento e gerar uma economia de R$ 400 mil por mês.

“A importância é que a gente vai poder fazer a redução no tratamento dos pacientes de câncer de próstata de 38 sessões para 20. No caso do câncer de mama, de 28 para 18 sessões”, disse Okumoto.

A fila para primeira consulta em radioterapia no Distrito Federal tem 134 pacientes. A promessa da Secretaria da Saúde é começar a atender 25 deles a partir desta quinta-feira (1/10).

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação