Capital S/A

Samanta Sallum

Correio Braziliense
postado em 01/10/2020 22:56 / atualizado em 01/10/2020 23:01
 (crédito: Luis Nova/Esp. CB/D.A Press - 25/05/18)
(crédito: Luis Nova/Esp. CB/D.A Press - 25/05/18)


Daniel Mangabeira, arquiteto e presidente do CAU/DF

Trinta edifícios ganham selo destaque pelo valor histórico
Entre 1,5 mil prédios, 30 foram escolhidos para ganhar o Selo CAU/DF — Arquitetura de Brasília. A lista de preciosidades do nosso urbanismo acaba de ser definida. A maioria está localizada na Asa Sul, 20; e os outros 10 blocos, na Asa Norte.

“O objetivo é reconhecer o valor histórico das edificações não monumentais de Brasília — e de seus autores —, bem como divulgar as boas práticas de conservação e manutenção predial que respeitam a linguagem arquitetônica do movimento moderno”, explica o arquiteto Daniel Mangabeira (foto), presidente do Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU/DF).

O setor empresarial, que atua na construção civil, tende a se inspirar neste resgate da concepção modernista, que desenhou os edifícios do Plano Piloto, em outras áreas do DF.

A necessidade de se realizar reformas mantém muitas empresas e arquitetos com demanda de serviços de manutenção e conservação dos prédios.

Para definir os edifícios merecedores do Selo CAU/DF, os membros da comissão realizaram diversas visitas às superquadras norte e sul de Brasília, entre os meses de abril e setembro de 2020. Tais edificações destacaram-se pelo valor histórico, pela boa conservação das fachadas, pelo cuidado com o pilotis e pela boa relação mantida com a superquadra. Também foram considerados edifícios já reformados, cuja intervenção tenha respeitado as características originais da edificação.

O Selo tem o apoio do IAB-DF, da AEarq,a ABAP, da Fenea — Regional Centro-Oeste, da Administração Regional do Plano Piloto, da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Urbano e Habitação (Seduh) e da Secretaria de Turismo (Setur).


ASA SUL

SQS 105 – bloco H
SQS 108 – bloco I
SQS 113 – bloco F
SQS 113 – bloco H
SQS 203 – bloco C
SQS 204 – bloco K
SQS 207 – bloco E
SQS 210 – bloco C
SQS 303 – bloco A
SQS 308 – bloco E
SQS 309 – bloco E
SQS 311 – bloco F
SQS 312 – bloco F
SQS 313 – bloco B
SQS 314 – bloco K
SQS 402 – bloco K
SQS 404 – bloco H
SQS 405 – bloco J
SQS 416 – bloco C

ASA NORTE

SQN 106 – bloco F
SQN 107 – bloco F
SQN 108 – bloco D
SQN 112 – bloco E
SQN 205 – blocos I-J
SQN 206 – bloco I
SQN 315 – bloco D
SQN 315 – bloco H
SQN 411 – bloco F
SQN 416 – bloco H

 

Celular ou brinquedo infantil?
Em 2015, uma criança ganhava o primeiro celular aos 10 anos. Agora, com a covid-19, o presente foi antecipado para os sete anos. Por isso, os smartphones, e não os tradicionais brinquedos infantis, são a aposta de vendas do comércio para o Dia das Crianças, em 12 de outubro. Há lojas vendendo celulares em até 10 vezes, sem juros. “A necessidade de manter as crianças dentro de casa, isoladas por causa da pandemia, fez crescer ainda mais a procura por celulares. É a forma que pais e familiares encontram como opção de entretenimento e comunicação para as crianças”, avalia o presidente do Sindicato do Comércio Varejista, Edson de Castro. O levantamento foi realizado pela entidade junto às lojas que vendem o produto.

 

Namorados compram mais
Mas, o setor não espera, no geral, grande aumento nas compras. A expectativa é de 1% de expansão, mesmo percentual do Dia das Mães e dos Pais. Até agora, de todas as datas comemorativas, foi o Dia dos Namorados que teve maior percentual, de 1,2 %. Todos bem abaixo, de 2109, quando o crescimento foi de 5%.

 

Novos laços comerciais
Brasília será a sede da Câmara de Comércio Brasil-Argentina. A criação do espaço de cooperação biliateral está sendo conduzida pelo Fórum do Sistema Produtivo do DF e a Embaixada da Argentina. No dia 8 de outubro, serão apresentadas ao governador Ibaneis Rocha as perspectivas de bons negócios entre a capital brasileira e os argentinos. Pacotes turísticoscom voos especias para os argentinos conhecerem os monumentos de Oscar Niemeyer estão entre os projetos. As empresas de tecnologia e o agronegóciotambémestão no radar da Câmara.

Francisco Maia, presidente do Fórum do Sistema Produtivo DF, que reúne representantes do comércio, indústria e agricultura, será opresidente da Câmara.A cerimônia oficial de criaçãoserá na próxima semana, na Embaixada da Argentina.

 

 

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação