NATUREZA

Brasilienses contemplam a Lua cheia

Darcianne Diogo
postado em 02/10/2020 22:04


Olhos brilhantes e atentos: assim esperavam as pessoas pelo nascer da Lua cheia, no Pontão do Lago Sul, na noite de ontem. A face mais reluzente do único satélite natural da Terra surgiu com tom meio avermelhado e agraciou os brasilienses.

A Lua cheia deve durar até hoje, quando começa a transição para a fase minguante. O funcionário público Jenilson Batista, 66 anos, e a professora Cristiane Dantas, 49, resolveram ir até o Pontão só para admirar o corpo celeste. O casal namora há 4 anos e vê, na natureza, uma forma de estreitar a relação. “É a Lua do amor, da paixão. Sempre quando ela nasce, damos um beijo para selar nossa união”, disse o funcionário.

Os coqueiros, o Lago Paranoá e as luzes colaboraram para o nascer da Lua ficar ainda mais bonito.”O lago é muito bonito. Aqui, é um lugar limpo, não tem prédios para atrapalhar a visão do céu e tem o reflexo da água”, admira Cristiane.

O casal Ana Aguiar e Américo Júnior Aguiar, ambos de 50 anos, chegaram a forrar uma toalha no gramado do Pontão e levaram vinho branco para prestigiar o céu de Brasília. “Íamos para o Iate Clube acompanhar o nascer da Lua, mas decidimos vir para cá. Gosto de tudo que remete à natureza, seja a Lua, o Sol e o céu”, destacou Ana.

O tom um pouco vermelho tem explicação. Segundo o professor e astrofotógrafo Leo Caldas, o motivo é o mesmo do Sol ficar avermelhado perto do horizonte: a atmosfera: “A poeira e fumaça dessa época de tempo seco colaboram para a alteração da cor. Mas, depois, ela fica branquinha novamente”, explicou.

 

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação