Lazer

Governo fará pesquisa para decidir fechamento da W3 Sul

Interdição da via para atividades de lazer aos domingos e feriados completou quatro meses e tem sido alvo de insatisfação de empresários e moradores

Washington Luiz
postado em 13/10/2020 11:43 / atualizado em 13/10/2020 12:13
Ibaneis participou da inauguração da Praça dos Direitos no Itapoã, na manhã desta quarta -  (crédito: Washington Luiz/CB/D.A Press))
Ibaneis participou da inauguração da Praça dos Direitos no Itapoã, na manhã desta quarta - (crédito: Washington Luiz/CB/D.A Press))

Diante das reclamações de comerciantes, o governador Ibaneis Rocha (MDB) disse, nesta terça-feira (13/10), que o governo fará uma pesquisa para decidir se mantém ou não a W3 Sul fechada aos domingos e feriados. Segundo o emedebista, a intenção é ouvir, também, as pessoas que frequentam a região.

“Nós mandamos fazer uma pesquisa. Os comerciantes (que reclamam), na verdade, são três comerciantes só, donos de supermercados. O restante não tem reclamação. Vamos mandar fazer uma pesquisa, ouvir a comunidade. Em primeiro lugar, o interesse da comunidade, não só dos comerciantes”, afirmou após inauguração da Praça dos Direitos, no Itapoã.

A decisão de interditar a avenida para a realização de atividades recreativas foi assinada por Ibaneis em 9 de junho. Desde então, tem sido alvo de questionamento por parte de donos de estabelecimentos e moradores, que criticam a ideia e se mostram preocupados quanto à queda no varejo.

Nesta quarta-feira (14/10), empresários e representantes de sindicatos ligados ao comércio se reunirão com o secretário de Empreendedorismo do Distrito Federal, Mauro Roberto da Mata, para tratar de questões ligadas à melhoria da avenida, entre elas, o fechamento da via.

Praça

Nesta manhã, Ibaneis participou da inauguração da Praça dos Direitos no Itapoã. Localizado na Quadra 203, o espaço vai oferecer ações de saúde, esporte, educação, lazer, profissionalização, cultura e de promoção dos direitos humanos aos moradores da região.

"Aqui é um espaço de altíssimo nível, onde as crianças e jovens vão poder praticar seus esportes, praticar outras atividades. Isso importa muito porque integra a comunidade e faz com que exista equipamentos públicos em regiões muito carentes", afirmou o governador. 

De acordo com a Secretaria de Justiça e Cidadania, responsável pelo projeto, a praça tem 7.511,83 m², que abrigam uma quadra poliesportiva, vestiários, duas salas de ginástica, pista de caminhada e um campo sintético. A expectativa da pasta é de de que o local seja um espaço de inclusão social para pessoas em vulnerabilidade no Itapoã. "Na Praça dos Direitos de Ceilândia, nós atendemos mais de 20 oficinas e beneficiamos mais de 600 pessoas. Passam pela Praça dos Direitos da Ceilândia mais de 300 pessoas por dia. Nós queremos repetir esse sucesso aqui na praça do Itapoã", comentou a titular da secretária, Marcela Passamani. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação