Capital S/A

Seus clientes mais insatisfeitos são sua melhor fonte de aprendizado Bill Gates, fundador da Microsoft

Samanta Sallum
postado em 15/10/2020 23:10 / atualizado em 15/10/2020 23:11
 (crédito: Arquivo Pessoal)
(crédito: Arquivo Pessoal)

Esperança para o setor de Turismo
O índice de vendas no mês de agosto subiu no Distrito Federal. O comércio, de forma geral, teve crescimento de 23,42% na comparação com julho e o setor de serviços teve acréscimo de 18,08% nas vendas. O setor de turismo, que vinha operando em queda desde o início da pandemia, em março, teve o seu primeiro resultado positivo na capital do país, com elevação de 1,54%. Os dados são da Pesquisa Conjuntural de Micro e Pequenas Empresas, realizada pelo Instituto Fecomércio-DF, com o apoio do Sebrae-DF. Os segmentos hotel (11,33%) e artigos de viagem (22,75%) registraram maior aumento.


Voetur aterrissa em SP

A empresa brasiliense Voetur Turismo expande mesmo em tempos de pandemia. Nos próximos dias, o grupo, que já se estabeleceu também no Rio de Janeiro, inaugura filial em São Paulo. A Voetur, criada em 1984, tem como principal cliente o setor público, atende quase 90% da esfera governamental. Caixa Econômica Federal, BNDES e Petrobras são alguns exemplos.


Brasilienses lotam aviões
O turismo de lazer nos feriados voltou a ter o mesmo movimento que no período pré-pandemia. E nos dias normais já recuperou 40%. “Os voos de Brasília nos feriados de 7 de Setembro e 12 de Outubro saíram lotados”, destaca o diretor comercial da Voetur Turismo, Humberto Cançado (foto). Mas, no segmento viagens corporativas, a situação permanece crítica e sem perspectivas de uma grande retomada. Vai depender da chegada da vacina. As empresas e órgãos de governo adotaram os protocolos que restringem ao máximo as viagens de funcionários a trabalho.


Segurança nos voos
As companhias aéreas garantem que o risco de contaminação dentro de uma aeronave é baixíssimo. Além dos rígidos protocolos adotados nos aeroportos, os aviões contam com filtro de renovação de ar.


44
Pessoas no mundo todo comprovadamente se contaminaram por covid-19 dentro de aeronaves, segundo a IATA-International Air Transport Association


Consulta pública para W3
O governador Ibaneis Rocha sugeriu à Fecomércio que realize pesquisa sobre a revitalização da W3. E será feita. A pesquisa vai orientar como deve ser a revitalização, ouvir os moradores locais, empresários e população. E, assim, apontar o modelo de negócios que se encaixa melhor no projeto. Em 15 dias, já devem sair os resultados. Na próxima semana, a Fecomércio e o Sindsuper se reúnem para tratar também do assunto. O sindicato dos supermercados se sente prejudicado com o fechamento da W3 aos domingos e feriados, para servir de área de lazer, o que impede o acesso de clientes que vão às compras de carro.


Investimento para tratar a fibromialgia
Depois de três anos acompanhando as pesquisas em torno do tratamento da fibromialgia, a empresária Karina Reis, da Hidrofisio, foi a primeira a adquirir, no DF, o equipamento criado pela USP de São Carlos (SP) que promete minimizar as dores de até 90% dos pacientes que sofrem da síndrome. A clínica conta com quatro unidades no DF e 80 funcionários. "Ser empresário na área de saúde exige um esforço constante na gestão de pessoas e na busca por novas técnicas e tecnologias, onde quer que elas estejam, para trazer aos nossos pacientes. Estar atento às normas de diversos órgãos que envolvem a área de saúde também é uma prioridade", afirma Karina Reis, diretora da clínica.


Consórcio de viagem
Uma das inovações da Voetur durante a pandemia, considerada destaque nacional do setor em iniciativa para sair da crise, foi trazer de volta um formato de venda conhecido, porém repaginado. “Resgatamos o consórcio, que, neste momento, se mostra ótima oportunidade para as pessoas que querem viajar, mas estão com poucas condições financeiras”, afirma Humberto Cançado.
O Consórcio Viaja Brasil, em parceria com Embracom, foi lançado em setembro, e ajudou a reaquecer as vendas de diversas agências de turismo. Um pacote de R$ 20 mil, pelo consórcio, pode ser pago em 48 vezes de R$ 520. Mas o cliente tem a possibilidade de ser beneficiado já no segundo mês de pagamento.


Oba no Iguatemi
Outro exemplo de empresa que está conseguindo expandir, mesmo diante da pandemia, é o grupo Oba Hortifruti. Nos últimos dois meses, inaugurou dois novos mercados. Um na 105 Sul e, ontem, um no Shopping Iguatemi Brasília, que vai empregar 120 funcionários. É a primeira unidade da rede em shopping na capital. O espaço funcionará todos os dias — inclusive feriados — das 7h às 22h, e oferecerá duas horas de estacionamento gratuito em compras a partir de R$ 30. O VP Varejo, Ivan Chiachio, e Raimundo Alves, sócio/conselho administrativo (foto), estiveram presentes à inauguração. "Chegamos à 12ª unidade do Oba Hortifruti no Distrito Federal e isso enche o nosso coração de alegria! Ela contará com delivery, manobrista e sommelier, para deixar o momento de compras ainda mais prático", conta Janaína Borges, gerente de Marketing do Oba. Atualmente, a marca possui mais de 50 lojas em São Paulo, no Distrito Federal e em Goiânia.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação