Futuro da mobilidade

Ministério da Economia abre consulta para ampliar eletropostos no DF

Órgãos interessados têm até dia 27 para confirmar participação na compra centralizada. Contratação faz parte de acordo com o GDF para compartilhamento de carros elétricos

Correio Braziliense
postado em 16/10/2020 10:54
 (crédito: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
(crédito: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)

O Ministério da Economia (ME) quer ampliar o número de eletropostos no Distrito Federal (DF). Para isso, abriu, nesta sexta-feira (16), a Intenção de Registro de Preços (IRP) n° 21/2020 com para verificar se há órgãos interessados em participar do processo licitatório. Essa é uma das medidas do Acordo de Cooperação Técnica (ACT) assinado em setembro com o Governo do Distrito Federal (GDF), que institui parceria no projeto-piloto Vem DF. Inicialmente, cada eletroposto deve custar entre R$ 22 mil e R$ 30 mil reais.

“Com a divulgação da IRP, o ministério pretende alcançar eventuais órgãos que demonstrem interesse na contratação e, com isso, aumentar o número de eletropostos no DF, que devem compor o futuro edital da licitação”, explica o secretário de Gestão do Ministério da Economia, Cristiano Heckert. No acordo com o GDF, já está prevista a aquisição e implantação de seis eletropostos pelo ME.

Atualmente, existem 16 veículos elétricos em funcionamento no projeto. Cada um deles têm autonomia para rodar 100 km. Conforme o acordo, a previsão é de que dois carros façam trajetos exclusivos pela Esplanada, além dos demais que já realizam o transporte administrativo por outras localidades de Brasília. “Além de diminuir o gasto com deslocamentos, o uso desses veículos reduz a emissão de gases de efeito estufa e incentiva o setor privado na criação de modelos de negócios de compartilhamento de veículos que utilizem energia renovável”, complementa Heckert.

Cabe ao GDF compartilhar os veículos elétricos, carregadores e o software de gestão e monitoramento. Todos os veículos possuem em seu painel o medidor de carga e de autonomia em quilômetros.

Essa iniciativa está alinhada com a Lei nº 13.755/2018, conhecida como Rota 2030, que estabelece requisitos obrigatórios para a comercialização de veículos no Brasil. Entre as diretrizes estão o incremento da eficiência energética, o desempenho estrutural e a disponibilidade de tecnologias assistivas; o estímulo à produção de novas tecnologias e inovações; e a promoção do uso de biocombustíveis e de formas alternativas de propulsão, valorizando a matriz energética brasileira.

Para participar da contratação, os órgãos devem acessar o Portal de Compras Governamentais para lançar a sua demanda na IRP nº 21/2020. A participação é exclusiva para instituições da Administração Pública Federal (APF) direta, autárquica e fundacional com unidades no âmbito do DF. Os interessados têm até o dia 27 de outubro para confirmar sua inclusão no processo licitatório.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação