JUSTIÇA

STF homologa desistência de pedido de habeas corpus para Francisco Araújo

Defesa de Francisco Araújo solicitou a soltura do ex-secretário de Saúde em 31 de agosto. Advogado justifica que pedido perdeu a vigência

Correio Braziliense
postado em 16/10/2020 22:59 / atualizado em 16/10/2020 23:01
Francisco Araújo Filho é um dos presos na Operação Falso Negativo -  (crédito: ED ALVES)
Francisco Araújo Filho é um dos presos na Operação Falso Negativo - (crédito: ED ALVES)

A ministra Carmen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal (STF), homologou, nesta quinta-feira (15/10), a retirada do pedido de habeas corpus protocolado pela defesa do ex-secretário de Saúde, Francisco Araújo.

O advogado do acusado, Cleber Lopes, apresentou o documento à corte em 31 de agosto. Contudo, em 25 de setembro, ele fez uma petição de desistência. Ao Correio, o defensor afirmou que a decisão por voltar atrás ocorreu devido à demora na apreciação do pedido de liminar para liberação de Francisco Araújo. “Como a ministra não examinou o documento no tempo que deveria ser examinado, ele perdeu a vigência, e eu desisti”, disse Cleber.

O advogado acrescentou que aguarda o Superior Tribunal de Justiça (STJ) julgar o mérito de outro habeas corpus protocolado na corte. Em 28 de agosto, o pedido de liminar para suspender a prisão preventiva de Francisco Araújo foi negado pelo ministra Rogerio Schietti Cruz.

No início do mês, a 5ª Vara Criminal de Brasília negou o pedido de revogação de prisão preventiva do Francisco Araújo, preso em decorrência de supostas fraudes na contratação de empresas que fariam testes para detecção da covid-19. O ex-secretário acabou preso em 25 de agosto, durante a segunda fase da Operação Falso Negativo, deflagrada pela Polícia Civil (PCDF) e pelo Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT).


Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação