Tentativa de feminicídio

Acusado de tentativa de feminicídio é condenado a oito anos de prisão

Vítima é ex-namorada do algoz. Crime ocorreu em dezembro de 2018, ocasião em que o réu tentou matar a mulher a facadas, em frente à família dela

Correio Braziliense
postado em 20/10/2020 22:12
 (crédito: Maurenilson Freire/CB/D.A Press)
(crédito: Maurenilson Freire/CB/D.A Press)

O Tribunal do Júri de Taguatinga condenou, nesta terça-feira (20/10), Rodrigo Moreira da Silva a oito anos de prisão por tentar matar a ex-namorada. A princípio, ele deverá cumprir a pena em regime fechado, sem direito a recorrer da sentença em liberdade. 

O crime ocorreu em dezembro de 2018, em Taguatinga. De acordo com o processo, o réu não aceitava o fim do relacionamento, perseguindo e ameaçando a vítima com frequência. Rodrigo chegou a dizer que “se ela não ficasse com ele, não ficaria com mais ninguém”.

Momentos antes do crime, o autor da tentativa de feminicídio esteve na casa da vítima, tomou-lhe o aparelho celular e discutiu com ela. O pai da vítima escutou a desavença e solicitou que o agressor deixasse a casa. Contudo, o réu sacou uma faca e golpeou a vítima.

Os jurados asseveraram a denúncia da promotoria, que argumentava que o crime foi praticado por motivo torpe, sentimento de posse que o acusado nutria pela ex-namorada e violência doméstica e familiar.

Para a magistrada, as circunstâncias sob as quais o crime foi praticado — na presença dos pais idosos e do filho da vítima —, pesam em desfavor do réu, uma vez que ele não teria se preocupado com o trauma que provocaria. Ela ainda condenou o acusado a pagar indenização de R$ 5 mil à vítima por danos morais, devido à "violência a sua integridade sexual, física e psicológica".

Além disso, a magistrada negou ao réu o direito de apelar em liberdade. Ele também não pode se aproximar a menos de 500 metros da vítima nem de seus familiares, tampouco entrar em contato com a família por qualquer meio de comunicação.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação