Economia

Ibaneis oficializa renúncia de ICMS sobre medicamentos para tratar a AME

Nova norma readequa orçamento de 2020 devido à renúncia do imposto incidente sobre medicamentos para tratar casos de atrofia muscular espinhal (AME)

Samara Schwingel
postado em 22/10/2020 09:47 / atualizado em 22/10/2020 22:41
 (crédito: Divulgação/Agência Brasil)
(crédito: Divulgação/Agência Brasil)

O governador Ibaneis Rocha (MDB) sancionou, nesta quinta-feira (22/10), uma norma que oficializa adequações no orçamento para o exercício financeiro de 2020. A Lei nº 6.697/2020, publicada no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF), promove ajustes devido a um projeto aprovado recentemente pela Câmara Legislativa. A matéria trata da isenção de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) incidente sobre dois medicamentos para tratamento da atrofia muscular espinhal (AME): Zolgensma e Spinraza.

A nova lei não prevê alteração de metas fiscais, segundo a Secretaria de Economia. "Foi necessária a aprovação de um projeto para alterar a LDO de 2020, justamente por haver renúncia de receita. Essa é a norma publicada nesta quinta-feira (22/10) no DODF. A Lei nº 6.697/2020 é apenas um trâmite legal para que a renúncia do ICMS deste ano esteja prevista na LDO de 2020. Uma exigência da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF)", informou a pasta em nota.

Nos anexos da publicação, há detalhes sobre outras renúncias fiscais que o Governo do Distrito Federal (GDF) fez ou previu neste ano. Entre as readequações, há a redução da base de cálculo do ICMS incidente sobre o frango e o leite; do Imposto sobre Serviços (ISS) para as áreas de contabilidade, consultoria e auditoria contábil e tributária; além das possíveis mudanças com o Programa de Incentivo à Regularização Fiscal do Distrito Federal (Refis-DF 2020), que tem votação prevista para novembro, na Câmara Legislativa (CLDF).

Renúncia tributária

A renúncia tributária é um instrumento da administração pública para se abster de receber parcialmente ou totalmente créditos tributários, a fim de estabelecer um equilíbrio econômico. O cálculo considera isenções do imposto, reduções da base de cálculo, crédito presumido, anistia e remissão. Todas essas propostas precisam passar por aprovação da CLDF antes de sancionadas pelo governador.

Com a isenção do ICMS incidente sobre os dois medicamentos para tratar a AME, a projeção de receitas do GDF com esse tributo passou por mudanças. Antes, a previsão era de que a renúncia chegasse a R$ 2,921 bilhões. Agora, o valor sofreu leve reajuste e subiu para R$ 2,955 bi.

As estimativas para a renúncia do ISS, do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), do Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana (IPTU) e do Imposto sobre Transmissão Causa Mortis e Doação de Quaisquer Bens ou Direitos (ITCD) não sofreram alterações.

Colaborou Jéssica Eufrásio

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação