Educação

‘Não cabe à Justiça’, diz Ibaneis sobre volta às aulas nas escolas públicas

Governador pretende recorrer da decisão que autorizou o retorno das aulas. Ele esteve presente na cerimônia de inauguração do Centro Especializado de Saúde da Mulher (Cesmu) nesta segunda-feira (26/10)

Samara Schwingel
postado em 26/10/2020 10:02 / atualizado em 26/10/2020 10:24
 (crédito: Samara Schwingel/CB/D.A Press)
(crédito: Samara Schwingel/CB/D.A Press)

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), afirmou que recorrerá da decisão judicial que determinou o retorno às aulas na rede pública no DF em até 20 dias. Segundo ele, a definição não cabe ao poder Judiciário.

“Mais uma vez o Judiciário querendo governar”, afirmou o chefe do Executivo local. Na avaliação de Ibaneis, não há condições sanitárias de realizarem um retorno seguro. “O número de escolas é muito elevado e seria necessário um investimento grande em equipamentos de proteção.”

“É muito simples para o Ministério Público determinar o retorno sem saber o impacto que isso vai causar na vida das pessoas”, completou o governador.

As declarações foram feitas nesta segunda-feira (26/10) durante o evento de inauguração do Centro Especializado de Saúde da Mulher (Cesmu), também chamado de Clínica da Mulher, localizado na quadra 514 da Asa Sul. O centro ofertará atenção integral multiprofissional dentro da linha de cuidado de Saúde da Mulher.

A previsão inicial é de serem ofertadas aproximadamente 2.800 consultas médicas por mês e 900 consultas por mês com equipe multidisciplinar, além da disponibilização de medicamentos especializados.

Espaço
O centro funcionará onde antes era a Policlínica da 514 Sul. O espaço passou por uma pequena reforma, com adequações como a construção de banheiros anexados a consultórios para consulta em ginecologia; instalação de bancadas e armários e instalação de isolamento acústico, entre outros. Serão 15 consultórios, uma sala para a realização de exames para o apoio diagnóstico, uma sala de vacinas e uma para a triagem dos pacientes.

Os investimentos na readequação da unidade, cerca de R$ 50 mil, foram feitos pela Secretaria de Saúde.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação