Projeto de Lei

Aprovada pela CLDF, Rota das Nascentes cria roteiro eco-histórico no DF

Trajetos em cidades do Distrito Federal e de Goiás conservam registros pré-históricos e também do período de ocupação do Planalto Central

Jéssica Moura
postado em 28/10/2020 10:52 / atualizado em 28/10/2020 10:53
Governo deve firmar parcerias público-privadas para definir trajetos, sinalizar áreas e abrir Centros de Referência em  -  (crédito: Divulgação/ Prefeitura de Formosa)
Governo deve firmar parcerias público-privadas para definir trajetos, sinalizar áreas e abrir Centros de Referência em - (crédito: Divulgação/ Prefeitura de Formosa)

O plenário da Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) aprovou, nessa terça-feira (28/10), o projeto de lei da deputada Luzia de Paula (PSB) para a criação do roteiro de turismo eco-histórico, religioso e cultural. A chamada Rota das Nascentes abrange pontos turísticos no DF e também a Região Integrada de Desenvolvimento do Distrito Federal e Entorno (Ride).

Na justificativa, a deputada Luzia de Paula (PSB), autora da proposta, ressalta que a proposta visa estimular o turismo e fortalecer a economia do DF e Entorno, além de divulgar a história da região. "Esse projeto incentiva a população e os estudantes a conhecer um pouco as nascentes do Distrito Federal", ponderou o relator do projeto, deputado Delmassso (Republicanos).

A rota passa pelas cidades de Brazlândia, Sobradinho e Planaltina, e também pelos municípios goianos de Padre Bernardo, Planaltina de Goiás, Água Fria e Formosa. Essas cidades foram escolhidas por causa das cavernas com pinturas rupestres e sítios arqueológicos indígenas de dez mil anos, que compõem um dos roteiros; e também por fazerem parte do caminho percorrido pelo bandeirante Urbano do Couto Menezes no século XVIII, que corresponde à segunda rota.

O texto descreve que, para viabilizar as rotas, que envolve a demarcação dos trajetos com placas nas rodovias, abertura de linhas de crédito e criação de Centros de Referência em Turismo, o governo do Distrito Federal celebrará parcerias públicas e privadas.

O texto agora precisa ser apreciado em segundo turno pela Casa. Se for confirmado, será encaminhado para análise do governador Ibaneis Rocha (MDB), que pode sancioná-lo ou vetá-lo.

 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação