Lazer

Comerciantes e lojistas entregam proposta de corredor cultural na W3 Sul

Governo afirma que tem "total" disposição de concretizar a proposta, que deve contribuir para a revitalização da avenida W3

Jéssica Moura
postado em 29/10/2020 16:04 / atualizado em 29/10/2020 16:22
A intenção é fazer uma revitalização da W3 Sul -  (crédito: RENATO ALVES)
A intenção é fazer uma revitalização da W3 Sul - (crédito: RENATO ALVES)

Para incentivar o comércio entre as quadras 504 e 508 Sul, que ficam na W3, a Fecomércio e a Câmara dos Dirigentes Lojistas do Distrito Federal (CDL) entregaram ao secretário de Governo, José Humberto, um documento em que pedem a criação de um corredor cultural nesse trecho da avenida. A proposta é uma alternativa para apaziguar a queda de braço entre os comerciantes e a população quanto ao fechamento da W3 Sul nos domingos e feriados.

As entidades alegam que o intuito é incentivar a revitalização da via, com a promoção de exposições,
teatros, rodas de leitura, feiras de artesanato e design no espaço delimitado durante os domingos e feriados, quando a W3 Sul é liberada para o uso dos pedestres. Para tanto, também pediram a concessão de incentivos fiscais aos empreendimentos na avenida.

Segundo o secretário de governo, o governador Ibaneis Rocha (MDB) acolheu a sugestão das entidades e vai encaminhar a proposta às pastas de Economia, Cultura e Turismo. A análise dos secretários deve ocorrer ao longo do mês de novembro, mas José Humberto estima que o corredor cultural, se aprovado, só deve começar a funcionar a partir do ano que vem. Mudanças que impliquem em despesas ao governo ainda precisariam do aval da Câmara Legislativa (CLDF) para entrar em vigor. 

"Temos que olhar para a W3 não só com essa visão da utilização para prática do esporte, é muito mais amplo, é uma revitalização de uma área degrada da cidade. Este é um projeto prioritário para o governo: atualizar a avenida", ressaltou o secretário.

Desde junho, a W3 Sul passou a ser fechada, da quadra 502 à 516, para os veículos, aos domingos e feriados, e a população pode aproveitar para usar o espaço de maneira recreativa. Contudo, o Sindicato do Comércio Varejista do Distrito Federal (Sindivarejista) questiona a medida, pois afirma que o movimento foi afetado. A Secretaria de Governo informou que, "considerando que o comércio da W3 Sul não abre aos domingos, não há que se falar em prejuízos ao comércio local".


Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação