Audiência pública

Adasa promove debate para revisão de preços cobrados pelo SLU

Audiência pública da Adasa pretende discutir gerenciamento de resíduos de grandes geradores, de eventos e da construção civil

Correio Braziliense
postado em 30/10/2020 09:49 / atualizado em 30/10/2020 09:50
Alterados em 2019, os preços tiveram a vigência adiada para 1° de janeiro de 2021 -  (crédito: Gustavo Moreno/CB/D.A Press)
Alterados em 2019, os preços tiveram a vigência adiada para 1° de janeiro de 2021 - (crédito: Gustavo Moreno/CB/D.A Press)

A Adasa vai promover uma audiência pública virtual para debater uma nova proposta que revisa os preços dos serviços referentes à coleta de resíduos sólidos orgânicos e indiferenciados, disposição final de resíduos sólidos no Aterro Sanitário de Brasília (ASB) e limpeza de vias e logradouros públicos realizadas após os despejos.

Os serviços de disposição final de resíduos da construção civil, segregados ou não, e de podas serão reajustados, considerando que passaram por uma revisão extraordinária em 2019.

A audiência pública virtual vai ser realizada dia 16 de novembro, feita pela Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do DF (Adasa). A ação pretende receber informações adicionais à minuta de Resolução que altera o ato normativo n° 14, de 15 setembro de 2016.

O ato normativo trata dos preços públicos cobrados pelo Serviço de Limpeza Urbana do DF (SLU) nas atividades de gerenciamento dos resíduos de grandes geradores, de eventos e da construção civil.

Revisão dos preços públicos

A proposta de revisão dos preços públicos foi definida a partir de metodologia baseada no custo do serviço, que considera as despesas operacionais e os gastos necessários à execução das atividades prestadas pelo SLU. Desta maneira, o prestador de serviço deve recuperar, via cobrança de preços públicos, os custos incorridos na execução da atividade.

A minuta também propõe alteração na fórmula de reajuste dos preços de disposição final da construção civil, que deverá ser calculada com base no Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

Gestão

A gestão de resíduos sólidos no Distrito Federal segue determinação da Política Nacional de Resíduos Sólidos, de 2010. Desde setembro de 2018, após regulamentação da Adasa, os serviços de coleta de resíduos sólidos orgânicos e indiferenciados, disposição final de resíduos sólidos no Aterro de Brasília, limpeza de vias e logradouros públicos realizadas após os eventos e disposição final de resíduos da construção civil passaram a ser cobrados pelo SLU, tendo seus valores fixados por meio da Resolução nº 14/2016.

Os preços foram alterados em 2019, mas, em decorrência da pandemia do coronavírus e seus efeitos na economia do país, sua vigência foi adiada para até 1° de janeiro de 2021.

Serviço

A audiência pública será realizada no dia 16 de novembro, às 9h, por meio de videoconferência. As contribuições escritas devem ser encaminhadas até as 12h do mesmo dia para este endereço eletrônico. E a Nota Técnica pode ser acessada aqui.

*Com informações da Agência Brasília 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação