Economia

Descontos para servidor público

Com expectativa de aquecer a economia neste fim de ano, governo lança programas que oferecem vantagens para 160 mil funcionários públicos da administração local na hora de comprar produtos no Distrito Federal

Washington Luiz
Jéssica Cardoso*
postado em 11/11/2020 22:49 / atualizado em 12/11/2020 16:16
 (crédito: Ed Alves/CB/D.A Press)
(crédito: Ed Alves/CB/D.A Press)

Dois programas lançados ontem pelo governo do Distrito Federal prometem oferecer benefícios para os 160 mil servidores ativos e inativos da administração pública local: o Clube de Desconto do Servidor e o Programa DF-Superior. Além de movimentar a economia, o governo acredita que os projetos vão melhorar o orçamento dos funcionários públicos.

Elaborados pela Secretaria de Economia, os projetos passarão a valer com a publicação de um decreto assinado pelo governador Ibaneis Rocha (MDB). Por meio do Clube de Desconto, serão estabelecidas parcerias com empresas privadas de diversos ramos comerciais para oferecer descontos a partir de 10% nos preços ou condições especiais de pagamentos para servidores ativos e aposentados e seus dependentes.

O DF-Superior, por sua vez, vai oferecer descontos em matrículas e mensalidades para graduação, pós-graduação e cursos técnicos. Segundo o vice-governador, Paco Britto (Avante), as iniciativas trazem uma visão moderna para o governo. “Estamos trazendo para o governo uma visão empresarial para benefício do servidor público. Já pedi para dois reitores assinarem o protocolo de intenção. (O projeto) nasce com uma segurança de uma carteira de 160 mil (funcionários), descontada em folha”.

Tanto o Clube de Descontos quanto o DF-Superior serão operacionalizados pela Secretaria de Economia. O Banco Regional de Brasília (BRB) será o agente financeiro do programa de vantagens. Para o secretário de Economia, André Clemente, os programas têm potencial para melhorar o orçamento dos servidores públicos e atender até 1 milhão de pessoas. “São 160 mil servidores mais a família de três, quatro pessoas, a gente pode chegar a 1 milhão de pessoas nessa cadeia de consumidores”, destaca. Para participar do programa, as empresas interessadas deverão se credenciar junto ao governo e assinar o Termo de Credenciamento e Adesão disponibilizado.

Conplan
Integrantes do Conselho de Planejamento Urbano do Distrito Federal (Conplan) votam, hoje, o projeto de revitalização do Setor de Indústrias Gráficas (SIG). De autoria da Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação do Distrito Federal (Seduh), a proposta é considerada como um complemento à lei que estendeu o uso e ocupação da região e prevê projetos de acessibilidade, ajuste do sistema viário, reorganização de estacionamento e reformas em espaços públicos.

“Queremos que esse projeto seja aprovado e resulte em uma efetiva alteração na paisagem urbana do SIG. O objetivo é requalificar as áreas, adaptá-las, criar maiores possibilidades de mobilidade urbana. As pessoas vão ter prazer em caminhar pela calçada, usar bicicleta para trabalhar ou para lazer, haverá uma ciclovia ligando o SIG ao Parque da Cidade. Isso fará uma transformação em todo o setor, nos mesmos moldes do que aconteceu no Setor Hospitalar Sul”, comenta Giselle Moll, secretária executiva da Seduh.

* Estagiária sob a supervisão de José Carlos Vieira

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação