Black Friday

Black Friday: Vendas em 2020 devem ser menores do que no ano passado no DF

De acordo com o sindivarejista, vendas pela internet devem ser responsáveis por mais de 51% do faturamento das lojas de rua e de shoppings

Correio Braziliense
postado em 23/11/2020 10:24
 (crédito:  ED ALVES/CB/D.A Press)
(crédito: ED ALVES/CB/D.A Press)

A época das maiores promoções no ano se aproximam. O comércio do Distrito Federal estima que as vendas para a Black Friday (27 de novembro) poderão subir 3%, o que representa uma queda em relação ao ano passado, quando o aumento foi de 4%. Em 2020, o faturamento do setor caiu desde março em razão da pandemia.

O presidente do Sindicato do Comércio Varejista (Sindivarejista), Edson de Castro, disse que as vendas on-line devem ser responsáveis por mais de 51% do faturamento das lojas de rua e de shoppings. Muitos consumidores estão com receio de sair de casa, temendo a covid-19.

Segundo o Sindivarejista, os produtos mais vendidos serão computadores, celulares, televisores, roupas e calçado. Os descontos podem passar de 45%.

A Black Friday do ano passado movimentou R$ 250 milhões no comércio do DF. Neste ano, por conta da pandemia, o total deve ser de R$ 190 milhões. "A Internet será peça fundamental para atender aos consumidores", disse Edson de Castro.

O gasto médio com compras vai oscilar entre R$ 210 e R$ 250. Em 2019, a média ficou em R$ 280. Os cartões de crédito responderão por 97% do faturamento das lojas.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE