Capital S/A

Samanta Sallum
postado em 23/11/2020 23:12
 (crédito: Divulgação)
(crédito: Divulgação)

"Aprendi que o desânimo não paga. Permanecer ocupada e ser otimista pode restaurar a fé em si mesma."
Lucille Ball, comediante americana, conhecida pela sitcom I Love Lucy.

Aeroporto de Brasília ganha certificado internacional de segurança sanitária

O Aeroporto de Brasília já recuperou 50% da movimentação aérea de antes da pandemia.
Cerca de 90% das lojas estão abertas, com operação normal.

A empresa Inframerica, concessionária do espaço, tem realizado ações para garantir mais conforto e segurança aos passageiros. E acaba de ter o reconhecimento internacional do esforço sanitário no combate à covid-19.

O Conselho Internacional de Aeroportos (Airports Council International — ACI) credenciou o terminal brasiliense com a Airport Health Accreditation (AHA), uma certificação de boas práticas em medidas sanitárias.

Entre os aspectos avaliados estão limpeza e desinfecção, sinalização de distanciamento físico, proteção de

funcionários, comunicação e procedimentos com passageiros. “Nós nos empenhamos nas ações, para restaurar a confiança nas viagens aéreas”, afirmou o vice-presidente da Inframerica, Juan Djedjeian (foto), em entrevista à coluna. O primeiro semestre havia fechado com queda de 51,2% na movimentação de passageiros, comparado ao mesmo período de 2019.

Sala Executiva BRB

Hoje, além das três salas VIPs domésticas e a internacional, foi inaugurada, recentemente, uma área exclusiva do BRB com raios X próprios para acessar a sala de embarque. E a Sala VIP Doméstica do Aeroporto de Brasília, administrada pela concessionária, foi escolhida a melhor da América Latina e Caribe pela Priority Pass.

Uso de pistas simultâneas

O Aeroporto de Brasília é o terceiro maior terminal aéreo do país em movimentação de passageiros e se consolidou como um hub doméstico.

“É o único na América do Sul a operar pistas paralelas simultâneas independentes e, assim, com maior capacidade, pode receber até 72 movimentos aéreos por hora. E tem margem para operar ainda mais voos”, destaca Djedjeian.

No topo do ranking em pontualidade

Já foi escolhido 12 vezes o melhor do Brasil, entre os que têm movimentação de mais de 15 milhões de passageiros ao ano, em pesquisa realizada trimestralmente pelo Ministério da Infraestrutura. Pelo terceiro ano consecutivo, conquistou o título de melhor do Brasil em pontualidade na premiação Aeroportos + Brasil.

A OAG, empresa especializada em aviação, elegeu o terminal brasiliense como o quarto mais pontual do mundo, em 2019, entre os aeroportos que movimentaram entre 10 milhões e 20 milhões de passageiros por ano. Também é o mais pontual do país.

Usina solar com japoneses e brasilienses

No quesito sustentabilidade, a Inframerica também se destaca. Construiu uma usina fotovoltaica — usina solar. As obras iniciaram em janeiro, e, mesmo com a pandemia, o planejamento e a execução do projeto seguiram em frente.

A geração é operada pela startup japonesa Shizen Energy — que, no Brasil, opera sob a marca FazSol Energias Renováveis — em parceria com a empresa brasiliense de empreendimentos imobiliários Espaço Y. Espera-se que os 3.360 módulos fotovoltaicos produzam o suficiente para suprir 7% da demanda do aeroporto, carga que seria suficiente para abastecer 1.462 casas populares, por exemplo.

Terminal de cargas

A modernização das instalações aumentou em 10 vezes a capacidade de recebimento e armazenamento de cargas de diversos tipos. O Terminal de Cargas também foi ampliado e, recentemente, houve inauguração de dois galpões de logística das companhias aéreas GOL e Latam.

A infraestrutura dispõe de armazéns secos e refrigerados. As mercadorias mais transportadas são produtos agrícolas, alimentos processados, produtos médicos e medicamentos, representando mais de 70% do volume total.

AMPLIAÇÃO

A Inframerica assumiu a concessão do Aeroporto de Brasília em novembro de 2012 e, desde então, promoveu obras de reforma e ampliação, aumentando o terminal aéreo em mais de 65 mil m².

Pontes de embarque passaram de 13 para 30.


Exemplo e inspiração

Em 19 de novembro, foi comemorado o Dia do Empreendedorismo Feminino. Brasília tem belos exemplos de mulheres que construíram grandes empresas, com determinação e competência. Três delas se reúnem amanhã, em um evento on-line, para contar as experiências e os desafios no mundo empresarial.

A fundadora do Centro Universitário Iesb, Eda Machado (foto); a cofundadora e vice-presidente do Grupo Sabin, Janete Vaz; e a fundadora e presidente da rede Blue Tree Hotels, Chieko Aoki estarão juntas, em um bate-papo às 19h30, no canal do Iesb no YouTube.

O evento O futuro do empreendedorismo feminino no Brasil será aberto ao público em geral.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE