CB. Poder

Rodovias do DF terão sistema de pesagem de veículos, diz diretor do DER

Em entrevista ao programa CB Poder desta quarta (25/11), Fauzi Nacfur Júnior falou também sobre as obras e revitalizações feitas em rodovias do DF, além de ações previstas para 2021

Cibele Moreira
postado em 25/11/2020 16:57
 (crédito: reprodução)
(crédito: reprodução)

O diretor-geral do Departamento de Estradas de Rodagem do Distrito Federal (DER/DF), Fauzi Nacfur Júnior, faz uma análise positiva em relação ao andamento das obras nas principais vias do Distrito Federal. Em entrevista ao programa CB.Poder, uma parceria do Correio com a TV Brasília, Fauzi citou as obras no Trevo de Triagem Norte, a revitalização do Eixão e a restauração do pavimento do BRT saindo do Aeroporto em direção ao Plano Piloto, que tiveram avanços significativos com a diminuição no fluxo de veículos durante o isolamento social. 

Outro ponto destacado pelo diretor-geral do DER, é a criação de uma parceria público e privada (PPP) para a instalação de sistema de balanças de pesagem em rodovias do DF. “Nossas principais rodovias passam dentro da cidade, como o Eixão, L4 e a Epia. Todas essas rodovias são muito castigadas pelo excesso de peso. Porque o Distrito Federal há muitos anos não tem sistema de balança. E os inimigos do asfalto são: excesso de peso e água. Controlando isso, temos uma qualidade de asfalto melhor”, explica. A PPP está em votação na Câmara Legislativa do Distrito Federal e a previsão de Fauzi é para que, no início de 2021, o processo licitatório esteja concluído.

“Imagine obras desse porte com o fluxo normal das vias, com certeza ia ser um transtorno grande. Todo mundo entende que a obra é para melhorar, mas nunca entende na hora que está perdendo tempo de viagem, que está chegando atrasado”, ressalta o diretor-geral do DER, Fauzi Nacfur Júnior.

No caso do Eixão, ele ressaltou as obras que ocorreram durante a noite para minimizar os transtornos no trânsito. “Conseguimos concluir a revitalização do Eixão Norte e Sul, na qual foi feita uma recuperação do pavimento que já tinha deteriorações”, destaca Fauzi. Segundo ele, há pelo menos 15 anos não havia manutenção e obras voltadas para o Eixão. “O Eixo é a via mais importante para fazer ligação (da região) Norte para o Sul, e as entrequadras. É é uma via que tem um grande movimento e ela estava sendo deteriorada”, pontuou.

Confira a entrevista na íntegra:

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE