Capital S/A

Correio Braziliense
postado em 26/11/2020 22:29

Vendas de Natal vão crescer, mas
consumidor deve gastar menos

» A projeção no comércio do Distrito Federal para dezembro é de pequeno aumento no volume de vendas, porém com menor valor de investimento em presentes. Espera-se um crescimento de 2,2% no consumo neste ano. Os empresários apostam no período natalino para recuperar o movimento perdido com os meses anteriores de pandemia. O Natal é a principal data comemorativa do varejo, e o segundo semestre, além de favorecer as vendas, tem apresentado uma reativação do consumo.

» O valor médio, no entanto, gasto por cliente com presentes deve cair, ficando em R$ 153,97. Em 2019, a média foi R$ 458,11. Uma variação real negativa de -67,41% em relação ao ano anterior, considerando a inflação do período. Mas, apesar da pandemia, o brasiliense não vai abrir mão de compras de fim de ano.
De acordo com a pesquisa realizada pelo Instituto Fecomércio-DF, 83,66% dos entrevistados têm a intenção de presentear parentes e amigos.

 

Contratações

A maioria dos comerciantes aposta que as vendas serão maiores ou pelo menos iguais às do ano passado. Para realizar o levantamento, o Instituto Fecomércio -DF pesquisou 15 segmentos diferentes, entre lojas de rua e de shoppings, totalizando 404 empresas consultadas. O pagamento do 13º salário injetará um grande volume de recursos na economia local. Serão R$ 5,6 bilhões, o que pode ajudar no fluxo de caixa e na contratação de mais pessoas para os setores de comércio e serviços.

O presidente da Fecomércio-DF, Francisco Maia, aponta que, apesar do tíquete médio mais baixo em relação a 2019, as vendas do Natal podem ser as melhores deste ano. “A economia está em recuperação e já demonstra sinais de melhora. Esperamos um bom movimento”, afirma.

Não deixar para a última hora

A recomendação é de que os consumidores devem se organizar com antecedência para fazer as compras natalinas, pois há risco de não haver mercadorias. Estão faltando insumos para a indústria garantir fornecimento dos produtos ao comércio devido à pandemia. Então, a dica é não deixar para a última hora.

 

 

Ópera inspira designer

Quando uma artista plástica se une a uma cantora lírica, por um projeto comercial, o resultado são vendas em formato poético e dando espaço à cultura. Vânia Ladeira desenvolveu a mais nova coleção
de joias inspirada em personagens de grandes óperas. A jovem soprano Manuela Korrossy personificou a inspiração da designer. Vânia é mineira, e Manuela, brasiliense.
As duas têm em comum a UnB. Uma foi aluna de artes plásticas; outra inicia o curso de música.

» Vânia está celebrando 11 anos da joalheria, que tem seu nome. Ela convidou Manuela,
19 anos, para ser a modelo da coleção Ópera. Além disso, a cantora fará uma apresentação especial no próximo sábado com o tenor Arthur Feliz
e o maestro Deyvison Miranda.
O recital será às 17h, pelo
Instagram da loja, @vladeira.


Delicadeza e exuberância

“Estamos vivendo um momento
de grande reflexão que me trouxe o desejo de inovar no lançamento da coleção. Mineira como sou, sempre trago forte traço barroco nas minhas criações. Escolhi a ópera como
tema porque ópera é a arte que resume todas as artes.Selecionei
os materiais da alta joalheria tradicional, como ouro, diamantes
e pérolas, que ora simbolizam a delicadeza, ora a força e a exuberância das personagens.”

» A joalheria fica na 213 Norte.

 

 

 

 

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE