REFLEXÕES

TJDFT e Segurança Pública lançam manuais sobre combate à violência doméstica

Cerimônia de lançamento de manual e de livro produzidos pelo Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios em parceria com a pasta será na quarta-feira (9/12)

Correio Braziliense
postado em 03/12/2020 20:27 / atualizado em 03/12/2020 20:35
Publicações fazem parte de ações vinculadas à campanha 16 Dias de Ativismo Pelo Fim da Violência contra a Mulher -
Publicações fazem parte de ações vinculadas à campanha 16 Dias de Ativismo Pelo Fim da Violência contra a Mulher -

O Núcleo Judiciário da Mulher (NJM) do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT), em parceria com profissionais da segurança pública do DF, lançará, na quarta-feira (9/12), duas publicações sobre violência de gênero. A ação é parte da campanha 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra a Mulher. O lançamento será on-line, a partir das 14h30, no canal da corte no YouTube.

Um dos materiais publicados é o Manual Grupo Refletir, sobre grupos para profissionais da segurança pública autores de violência doméstica e familiar contra a mulher. O conteúdo foi elaborado pela Secretaria de Segurança Pública (SSP-DF), pelo Programa das Nações Unidas pelo Desenvolvimento (Pnud), pela ONU Mulheres e pelo NJM, com apoio das forças de segurança e da Escola de Governo do Distrito Federal (Egov).

A segunda publicação é o livro Contribuições para a formação de profissionais da segurança pública no enfrentamento da violência contra a mulher, escrito pelos juízes Ben-Hur Viza, do Juizado de Violência Doméstica do Núcleo Bandeirante, e Fabriziane Figueiredo Zapata, do Juizado de Violência Doméstica do Riacho Fundo 1, em parceria com servidores do NJM e com colaboração da Polícia Militar (PMDF).

Iniciativa global

Os 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra a Mulher é uma campanha mundial que começou em 1991, para debater e denunciar as diversas formas desse tipo de crime no mundo. A ação começa em 25 de novembro, Dia Internacional da Não Violência contra a Mulher, e termina em 10 de dezembro, data de lançamento da Declaração Universal dos Direitos Humanos.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE