Violência sexual

'Não Encosta!' é a nova campanha do Metrô do DF para combater o assédio

Com a iniciativa, painéis de conscientização serão espalhados por algumas estações. O objetivo é incentivar a denúncia e combater casos de importunação sexual nos trens da companhia

Correio Braziliense
postado em 04/12/2020 15:07 / atualizado em 04/12/2020 15:24
 (crédito: Asley Ribeiro/Ascom/Metrô-DF)
(crédito: Asley Ribeiro/Ascom/Metrô-DF)

Nesta sexta-feira (4/12), o Metrô-DF lançou a campanha “Não Encosta", de prevenção ao abuso e à violência sexual no transporte público. Com a ação, painéis de conscientização e cartazes serão instalados nas estações Central, Águas Claras, Praça do Relógio, Ceilândia e Samambaia. Além disso, adesivos devem ser colocados nas paredes laterais internas dos trens e peças serão exibidas nas TVs dos veículos.

A campanha tem como objetivo incentivar as mulheres a denunciarem casos de assédio e abuso no transporte público, além de combater e prevenir casos, como quando um homem foi detido por se masturbar em um dos trens. As denúncias podem ser feitas pelo 180 da Central de Atendimento à Mulher, 190 da Polícia Militar, 197 da Polícia Civil e também pelo número da Ouvidoria do Metrô-DF (61) 9 9265-1178.

Carro exclusivo para mulheres

Uma das peças do “Não Encosta” reforça o uso do carro exclusivo para mulheres, inaugurado em 2013. Desde 2015, o uso passou a ser no horário integral de funcionamento do metrô e, no ano seguinte, passou a ser utilizado também por pessoas com deficiência.

Segundo a companhia metroviária, o número de reclamações por desrespeito ao carro exclusivo é alto. Muitos homens ainda insistem em utilizar o carro exclusivo para mulheres e deficientes. Somente em 2019, foram mais de 5 mil manifestações.

 

Campanha "Não Encosta"
Campanha "Não Encosta" (foto: Divulgação/Metrô-DF)

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE