Crime

Traficante preso no Gama usava jiboia para ameaçar inimigos e usuários de droga

O homem vendia crack e maconha no Setor Leste do Gama quando foi preso em flagrante por policiais civis da 14ª Delegacia de Polícia

Correio Braziliense
postado em 09/12/2020 17:11
 (crédito: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press - 2017)
(crédito: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press - 2017)

A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) prendeu, em flagrante, nesta terça-feira (9/12), um homem por tráfico de drogas, posse ilegal de arma de fogo pela prática de crimes ambientais, no Setor Leste do Gama. Segundo informações obtidas na investigação, o rapaz costumava utilizar uma serpente e arma de fogo para intimidar inimigos e usuários de drogas que lhe deviam dinheiro.

De acordo com denúncias anônimas, o homem traficava crack e maconha na região há aproximadamente um ano. Após três meses de investigação e monitoramento, policiais civis da 14ª Delegacia de Polícia, com apoio da Seção de Cinofilia da Divisão de Operações Especiais (DOE/PCDF), flagraram o homem realizando a venda de drogas para usuários.

Além disso, no interior da residência do suspeito, foram encontradas diversas porções de crack e maconha, dinheiro em espécie, arma de fogo, munição, pássaros silvestres e a cobra jiboia da espécie Boa constrictor, apontada nas denúncias como instrumento de intimidação do suspeito.

Serpente

A jiboia da espécie Boa constrictor é uma serpente com cores que variam de creme a marrom ou cinza, com manchas geométricas escuras. Seus padrões de cores agem muitas vezes como uma camuflagem eficaz, tornando-as extremamente difíceis de serem visualizadas em ambiente natural. Considerada uma cobra de porte médio, ela pode chegar ao tamanho aproximado de 4 metros.

A serpente é a segunda maior serpente brasileira e tem um temperamento descrito como pacífico e lento. Além disso, tem uma distribuição ampla na América do Sul, ocorrendo nas cinco regiões do Brasil, habitando florestas tropicais, cerrados e caatingas.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE