SAÚDE

Hospital oncológico sairá do papel

Licitação para construção da unidade foi concluída. Estrutura permitirá atendimento de 9 mil pacientes anualmente

Darcianne Diogo
postado em 11/12/2020 23:16
 (crédito: Reprodução/Agencia Brasília)
(crédito: Reprodução/Agencia Brasília)

A construção do Hospital Oncológico de Brasília, projeto que se arrasta há anos, começará a sair do papel. O resultado da licitação foi divulgado ontem e a empresa Endeal Engenharia e Construções ficará à frente da obra. A unidade será erguida em um terreno de 40 mil metros quadrados ao lado do Hospital da Criança, no Setor Noroeste, e terá 172 leitos. A expectativa é de que possam ser realizados até nove mil atendimentos anuais.

O Hospital Oncológico de Brasília será o primeiro com essa especialidade no DF. A obra deve ter duração de 36 meses e será fiscalizada pela Novacap. “É uma obra importantíssima que atende a um anseio da população de Brasília, termos um hospital especializado em oncologia. Será o primeiro da região, uma unidade de ponta. O governador Ibaneis Rocha atende a uma reivindicação antiga da cidade”, afirmou o presidente da Novacap, Fernando Leite.

Serão 172 leitos disponíveis, sendo 152 de internação e 20 de unidade de terapia intensiva (UTI), além de consultórios multidisciplinares, alas para tratamento de quimioterapia, radioterapia, medicina nuclear, endoscopia e salas de cirurgia conjugadas. Exames de imagem, como mamografia, ultrassom e raios X, também poderão ser realizados no local.

Em maio, a Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap) tinha publicado o primeiro edital de licitação para a contratação da empresa. No entanto, o projeto arquitetônico não atendia a todos os requisitos exigidos pela Caixa e precisou passar por adequações. O certame, então, foi suspenso. Apenas no final de julho, a licitação foi retomada e um novo edital foi lançado.

Recursos
A empresa Endeal Engenharia apresentou o menor preço global, no valor de R$ 99.965.265,47, proposta 16% abaixo do valor estimado, que era de R$ 119.772.956,37. Os recursos que serão destinados à obra são do Ministério da Saúde e foram disponibilizados via Caixa Econômica Federal.

Agora, para se concretizar como vencedora e assinar o contrato de construção do hospital, a empreiteira deve apresentar toda a documentação. Para o anúncio oficial, a empresa deverá estar devidamente regularizada e apresentar todas as certidões exigidas no edital.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE