SOLIDARIEDADE

Solidariedade no Natal: instituições do DF precisam de doações em um ano tão difícil

Às vésperas do feriado cristão, instituições recorrem à população para pedir ajuda. As colaborações caíram desde o início da crise sanitária, e muitas organizações dependem de donativos para manter as atividades sociais

Ana Maria da Silva*
Júlia Eleutério*
postado em 16/12/2020 06:00 / atualizado em 16/12/2020 17:26
 (crédito: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
(crédito: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)

A magia do Natal de que muitas pessoas falam costuma surgir do espírito de solidariedade que cresce à medida que a comemoração cristã se aproxima. Esse sentimento faz com que uma legião de voluntários promova ações solidárias, com o objetivo de ajudar o próximo. E, no Distrito Federal, o que não faltam são opções e formas de oferecer um pouco de alegria para quem mais precisa. Inclusive, muitas instituições ficam à espera de doações para conseguir se manter.

A Vila do Pequenino Jesus é uma delas. O lar acolhe pessoas especiais de todas as idades. Bebês, crianças, jovens e adultos recebem acolhimento e tratamento com dedicação e carinho, como deve ser em uma família. “Nosso objetivo é devolver a dignidade da pessoa. Dar tudo de melhor a eles, para que tenham uma vida mais tranquila”, ressalta o coordenador-geral da instituição, Jorge Eduardo Deister, 46 anos. No entanto, o local depende da ajuda da população, pois as doações caíram desde o início da pandemia da covid-19.

Localizada no Lago Sul, a Vila recebe pessoas de até 59 anos, com diferentes necessidades. Atualmente, há 70 acolhidos, que contam com cuidados de higiene, alimentação, assistência à saúde e outras formas de atenção. Todos os moradores são encaminhados pela Vara da Infância e da Juventude (VIJ) ou pela Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes).

Atualmente, a Vila se mantém com ajuda de doações, além de um pequeno repasse financeiro governamental. Os itens mais necessários são alimentos, materiais de limpeza e equipamentos de proteção individual (EPIs) — devido à crise sanitária. “As pessoas podem ajudar de várias formas: conhecendo a casa, vendo nossas necessidades mais de perto. Tudo é de grande importância para nós”, diz Jorge Eduardo. “Temos, também, um bazar que acontece no Itapoã. Recebemos todo tipo de roupa e utensílios domésticos e temos um motorista que pode até ir buscar (as doações)”, complementa o coordenador-geral da Vila.

Natal infantil

O Instituto Embalando Sonhos nasceu para desenvolver uma proposta socioeducativa com foco em crianças e adolescentes de Samambaia. A organização oferece atendimento nas áreas de assistência social, educação, cultura, esporte e lazer. Pedagoga e fundadora do espaço, Lady Laura Caetano de Souza Costa, 42, afirma que o objetivo do projeto é resgatar e valorizar o sentimento de viver em família e em comunidade.

Para isso, a proposta foi além e passou a promover a inclusão social por meio de atividades como dança, palestras sobre saúde e atividades em grupo. “Queremos proporcionar condições para o desenvolvimento do indivíduo e para a integração na sociedade, com socialização, elevação da autoestima, da identidade e ampliação de horizontes”, destaca a fundadora.

São 240 inscritos, de 1 a 18 anos. As atividades para as crianças variam e incluem oficinas de música, violão, artes, balé e xadrez. Para as famílias, o instituto abre espaço para diálogos sobre temas atuais que envolvem questões desse público. “Nosso alvo são as crianças. O trabalho é democratizar o acesso à cultura, à educação e ao lazer para a comunidade. Isso muda muito a vida de quem não tem oportunidades e dá novas expectativas”, diz a fundadora. “Temos levado mais do que alimento. Levamos esperança”, acrescenta Lady Laura.

A garantia do sustento do instituto vem das doações — de dinheiro, alimentos, roupas. Toda ajuda é bem-vinda, especialmente durante a pandemia. Neste Natal, a organização também promove uma campanha de arrecadação de panetones e brinquedos. “Sabemos que muitas famílias não têm condições para isso. Todos os anos, fazemos uma grande festa, mas, agora, não podemos estar juntos nem deixar (a data) passar em branco”, detalha a fundadora.

Missão de amor

Outra organização não governamental (ONG) que trabalha com o intuito de ajudar pessoas em situação de insegurança social é a Amor em Ação. Desde 2006, ela atua em todo o Distrito Federal, por meio de ações sociais, com arrecadação de alimentos, roupas e brinquedos, para doação às famílias cadastradas. “Desenvolvemos diversos projetos sociais em lares de idosos, escolas, igrejas, comunidades carentes e vulneráveis”, explica Oneide Ribeiro, 51 anos, professora e secretária do grupo.

A ONG atende cerca de 600 famílias. Mas, para ajudar a todos que dependem dela, a organização conta com o apoio de parceiros. “Promovemos mudanças no sentido de cada um ser mais solidário e grato ao receber e doar. Entendemos que somos uma instituição extremamente importante na sociedade civil, pois não temos qualquer tipo de discriminação, preconceito contra o que ou quem quer que seja”, comenta Oneide. A principal demanda, segundo a secretária, é por cestas básicas e móveis. “Não deixe para amanhã se puder ajudar hoje. O amor em ação é uma missão minha, sua e de todos nós”, reforça.

5 mil brinquedos

Há 21 anos, o brasiliense Genilson Francisco Lopes, 44 anos, conhecido como Palhaço Psiu, arrecada brinquedos novos para distribuir no Natal. A campanha solidária deste ano está com a meta de doar 5 mil presentes para crianças de famílias de baixa renda do Distrito Federal. Ele receberá as doações até 20 de dezembro.

O projeto — que, na primeira vez, juntou só 10 brinquedos — distribuiu 10 mil presentes no Natal de 2019. Mesmo com a redução do montante pela metade, o Palhaço Psiu enfrenta problemas para arrecadar a quantidade estimada para este ano, por causa da pandemia da covid-19. Apesar de tudo, Genilson acredita que conseguirá atingir a meta do 5 mil. “Imagino as crianças que estão na esperança de ganhar um presente. Isso me dá mais força para conseguir esses brinquedos e para que elas possam ter alegria neste momento tão difícil. A magia do Natal não pode morrer”, defende o Palhaço Psiu.

Nascido no DF e com uma árdua trajetória de vida, o Palhaço Psiu precisou superar diversas barreiras após ser deixado em um orfanato, aos 4 anos. Genilson prometeu para si mesmo que, após sair da instituição, ajudaria crianças carentes, por entender a tristeza delas. Ele considera que seguiu o caminho certo, mesmo com pouco contato com os pais biológicos, além da perda do irmão — assassinado em 1994 — e da filha, que não sobreviveu a um acidente de carro, em 2011.

O programa Correio Braziliense Solidário conta com a parceria do Palhaço Psiu há cerca de 7 anos. O animador da festa confessa estar triste por não participar da festa em 2020, para distribuir os presentes. "Espero que tudo volte ao normal e que o Correio possa fazer a campanha. Olhe o tanto de crianças que ficam sem ajuda e sem ganhar presente", completa.


Que tal ajudar alguém neste Natal?

Para que essa data tão especial não passe em branco, selecionamos algumas iniciativas desenvolvidas por brasilienses. Agora, basta escolher a que você mais se identifica e ajudar!


Vila Pequenino Jesus

Os interessados podem fazer doações financeiras, além de materiais de higiene pessoal e alimentos. Acesse o site https://viladopequeninojesus.com.br/como-ajudar/ para ver as possibilidades.

Instituto Social Embalando Sonhos

Os interessados podem levar doações diretamente ao Instituto, ou também pedir para o órgão retirar a doação no local indicado.Além disso, há possibilidade defazer doações financeiras através da conta:

Caixa Econômica Federal - Agência: 4167 Poupança: 78.044-0 Op: 013

CNPJ: 28.606.007/0001-70

Onde fica o IES: QR 629 conjunto 04 chácara 01 - Samambaia - DF

Contato: (61) 9 8580-6864


ONG Amor em Ação

Os interessados podem ajudar através de doações financeiras nas contas:

Banco Itaú

Agência: 5643

Conta corrente: 14955-1

CNPJ: 14.426. 547/0001-68

Nome: Associação Amor em Ação


Banco BRB

Agência: 057

Conta Corrente: 052073-8

Nome: Associação Amor em Ação

CNPJ: 14.426.547/0001-68

 

Natal Educamar II

O projeto Educamar, associação sem fins lucrativos que assiste crianças, adolescentes e suas respectivas famílias, moradores da invasão denominada Santa Luzia, realizará no dia 20 de dezembro um Natal especial. Para que a ação aconteça, será necessário a doação de cestas básicas, panetones, e aves e pernis para a ceia. Os interessados podem ajudar, também, através de doações financeiras. O valor do kit natalino é R$80,00.

Banco BRB

Agência: 241

Conta corrente: 241021212-8

CNPJ: 27.281.010/0001-07

Nome: Associação Projeto Educamar


Banco do Brasil

Agência: 2912-2

Conta corrente: 56886-4

CNPJ: 27.281.010/0001-07

Nome: Associação Projeto Educamar 

 

*Estagiárias sob supervisão de Jéssica Eufrásio

  • A Vila Pequenino Jesus, no Lago Sul, acolhe 70 pessoas com algum tipo de necessidade especial. A instituição pede contribuições dos brasilienses
    A Vila Pequenino Jesus, no Lago Sul, acolhe 70 pessoas com algum tipo de necessidade especial. A instituição pede contribuições dos brasilienses Foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press
  • Dados
    Dados Foto: -
  • Dados
    Dados Foto: -
Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE