Capital S/A

Samanta Sallum
postado em 15/12/2020 22:18
 (crédito: Arquivo Pessoal)
(crédito: Arquivo Pessoal)

Da UnB para o mundo dos negócios

Pedro Capozzi é um jovem empresário de 29 anos que tem uma empresa de destaque. A ideia surgiu quando ele cursava engenharia de produção na Universidade de Brasília (UnB). Foi lá que conheceu o amigo Filipe Gravia e viraram sócios. Tudo começou com um trabalho acadêmico. E deu certo. Eles fundaram, em 2017, a Cruls Cervejaria Artesanal, que hoje é a mais premiada do Centro-Oeste. Em 2018, inauguraram a própria fábrica, em Santa Maria. Atualmente, o espaço tem capacidade para a produção de 42 mil litros de cerveja por mês, com possibilidade de expansão para até 200 mil.


Sabor com personalidade

“Nosso desafio é popularizar a cerveja artesanal. Existe um grande público em potencial”,
diz Pedro.

Sabor diferenciado, com mais personalidade e qualidade do produto. Esses são os fatores que Pedro elege para o sucesso.


Medalhas

“Nossa cerveja tem frescor. Sai da fábrica e, rapidinho, está na mão do consumidor de Brasília.”

A Cruls conquistou 20 medalhas em competições nacionais e internacionais.

 

Homenagem à expedição

O nome que batiza a cervejaria é uma homenagem à histórica Missão Cruls, a comissão exploradora do Planalto Central liderada pelo astrônomo belga Louis Ferdinand Cruls. Acompanhados de 21 missionários dos mais diversos campos de atuação profissional, Louis Cruls e a expedição saíram do Rio de Janeiro, em 1892, rumo ao centro do país. A comissão produziu o primeiro relatório de impacto ambiental do Brasil e demarcou a localização para instalação da futura capital federal.

 

Arte pela sustentabilidade

A exposição 17 ODS para um mundo melhor, na área externa do Museu da República, termina amanhã. Ainda dá tempo de conferir. Chamou bastante a atenção de quem passou de carro ou caminhou pela Esplanada dos Ministérios. São globos terrestres — com mais de um metro de altura — pintados por artistas plásticos. Brasília foi especialmente escolhida para receber o projeto.

 

Acordo da ONU

O tema foi inspirado nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODSs), um plano global assinado em 2015 por 193 países, para alcançar a sustentabilidade necessária até 2030. Entre as metas estão educação de qualidade, redução das desigualdades, igualdade de gênero, fome zero, agricultura sustentável, água potável e saneamento.

 
Visita

O oficial de Parcerias e Financiamento do Sistema ONU no Brasil, Haroldo Machado Filho, visitou a mostra, acompanhado da curadora e organizadora, Catherine Duvignau. “A arte conecta e transmite uma mensagem direta”, destacou Haroldo.

 

Apoio empresarial

A empresa Novelis, líder mundial em laminados e em reciclagem de alumínio, patrocinou a mostra, que teve apoio da Secretaria de Cultura do DF.

 

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE