Sistema penitenciário

De 1,8 mil, 18 presos não retornam do saidão de Natal no DF

Durante o retorno dos presos, policiais penais desencadearam uma operação para interceptar a entrada de celulares e drogas na Papuda

Darcianne Diogo
postado em 30/12/2020 11:55
Drogas e dinheiro foram encontrados com os internos -  (crédito: Material cedido ao Correio)
Drogas e dinheiro foram encontrados com os internos - (crédito: Material cedido ao Correio)

Dezoito dos 1.854 presidiários do Distrito Federal beneficiados com o “saidão” do Natal não retornaram às unidades prisionais, segundo dados obtidos pelo Correio por meio da Secretaria de Administração Penitenciária (Seape-DF). Os internos foram liberados em 21 de dezembro e deveriam se apresentar até as 10h desta segunda-feira (28/12), conforme estabelecido pela Vara de Execuções Penais (VEP). No retorno, policiais penais desencadearam uma operação para interceptar a entrada de celulares e drogas nos presídios. O Correio teve acesso às imagens das apreensões no CPP (veja Fotos). 

O benefício é concedido aos presos do regime semiaberto que cumprem pena no Complexo Penitenciário da Papuda, no Centro de Progressão Penitenciária (CPP) e na Penitenciária Feminina do DF (PFDF). Só no CPP, 1.194 custodiados puderam passar o Natal em casa. Nessa unidade prisional em específico, o Correio apurou que dezenas de celulares, carregadores telefônicos, baterias e chips foram apreendidos pelos policiais penais com os presos que estavam retornando da saída temporária.

Além da operação desencadeada no CPP, ação conjunta entre policiais penais e militares, realizada nesta segunda-feira, resultou na apreensão de porções de maconha, embalagens e cigarros no retorno de internas à PFDF, beneficiadas com saída temporária e trabalho externo. A operação foi realizada na área externa da unidade, no Gama. Com uma detenta, militares do do Batalhão de Policiamento com Cães encontraram dois maços de cigarro e 12 porções de maconha. O material apreendido foi encaminhado para a 20ª Delegacia de Polícia (Gama). “Temos realizado inúmeras operações policiais, tanto na Papuda quanto no CPP e na PFDF, sempre focados na realização de gerais, revistas em celas, pátios e reforço nas rondas internas e externas”, ressaltou o secretário da Seape-DF, delegado Agnaldo Curado.

Medidas


A Seape-DF informou que pretende ampliar o número de vagas nos presídios para reduzir a superlotação. Desde o dia em que 17 detentos fugiram do Centro de Detenção Provisória (CDP I) da Papuda, falhas no sistema prisional foram evidenciadas, entre elas, a estrutura das celas. Atualmente, as alas C e D do Bloco I encontram-se interditadas e 107 reeducandos foram remanejados para a Ala B, conforme decisão judicial.

Entre as medidas para desafogar a superlotação está a construção dos dois novos Centros de Detenção Provisória (CDP’s), que estão prontos, com inauguração prevista para final de fevereiro de 2021. A unidade terá 3,2 mil novas vagas, com 16 módulos de vivência – como são chamados os pavilhões – mais modernos e com capacidade para 200 detentos cada um. “Com a inauguração dos novos CDPs, prevista para fevereiro do próximo ano, haverá um incremento de 3,2 mil novas vagas para o sistema prisional do DF. Com isso, teremos condições de transferir todos 3.006 reeducandos que atualmente estão no CDP I e resolver o problema da superlotação do regime provisório”, frisou o secretário.

Outro projeto em curso prevê a construção da Penitenciária do Distrito Federal III (PDF III). A obra, de acordo com a pasta, vai garantir a abertura de outras 400 novas vagas no sistema.

  • Drogas e dinheiro foram encontrados dentro da barriga de um interno
    Drogas e dinheiro foram encontrados dentro da barriga de um interno Foto: Material cedido ao Correio
  • Apreensão no CPP
    Apreensão no CPP Foto: Material cedido ao Correio
  • Apreensão no CPP
    Apreensão no CPP Foto: Material cedido ao Correio
  • Apreensão no CPP
    Apreensão no CPP Foto: Material cedido ao Correio
  • Apreensão no CPP
    Apreensão no CPP Foto: Material cedido ao Correio
  • Apreensão no CPP
    Apreensão no CPP Foto: Material cedido ao Correio
  • Apreensão no CPP
    Apreensão no CPP Foto: Material cedido ao Correio
  • Apreensão no CPP
    Apreensão no CPP Foto: Material cedido ao Correio
Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE