Eixo capital

alexandre de paula /alexandresouza.df@dabr.com.br
postado em 01/01/2021 22:53 / atualizado em 01/01/2021 23:00
 (crédito: Minervino Júnior/CB/D.A Press)
(crédito: Minervino Júnior/CB/D.A Press)

Ibaneis prevê 2021 difícil

Na avaliação do governador Ibaneis Rocha (MDB), os reflexos da crise de 2020 farão com que 2021 seja um ano dos mais difíceis para o Distrito Federal. O emedebista reforçou, ontem, que uma das grandes preocupações para o novo ano é a questão social. “Vamos preparar essa cidade para a retomada da atividade econômica gerando emprego e renda, em especial para os mais carentes. Tenho dito que 2021 talvez seja um dos mais difíceis na retomada da nossa economia. É por isso que estamos trabalhando na área social”, afirmou o emedebista em discurso na posse da Mesa Diretora da Câmara Legislativa.


Críticas

Ibaneis disparou contra os antecessores. Ressaltou que os dois primeiros anos de mandato foram difíceis e atribuiu parte da culpa aos que o antecederam no Buriti nos últimos 10 anos. “Saímos de uma paralisia do Estado durante quase 10 anos e retomar as atividades desse Estado, reorganizar e gerar projetos, porque nem isso existiam, demanda tempo, organização e muita força de trabalho”, frisou.


Vacina

O governador encerrou o discurso com votos de que a vacina contra a covid-19 possa chegar “o mais rápido possível” ao DF e ao país para que se possa “definitivamente virar essa página triste da história”. Não entrou em detalhes sobre o assunto. O GDF aguarda o desenrolar da situação no Ministério da Saúde. Para a oposição, a fala não foi suficiente e motivou críticas imediatas.


Elogios aos distritais

Durante a cerimônia de posse da Mesa Diretora da Câmara Legislativa, Ibaneis fez elogios rasgados aos distritais. Com o fortalecimento da base em 2020, este ano pode ser mais leve na relação entre Buriti e deputados. No saldo geral, além disso, Ibaneis não tem muito o que reclamar, pois praticamente todos os projetos prioritários do Executivo foram aprovados. “O trabalho desenvolvido por essa Câmara Legislativa tem destacado o Distrito Federal, tem colocado o Distrito Federal como referência para todos e todas da população e do país. Projetos de lei do Executivo são tratados sempre com maior responsabilidade, aperfeiçoados e votados de forma célere”, declarou.


Refis

Na relação entre Buriti e distritais, Ibaneis deu destaque ao Refis. O programa de refinanciamento de dívidas foi barrado pelos deputados no primeiro semestre e depois retornou à Casa, com modificações. “Foi um sucesso comprovado e leva para os cofres do DF aproximadamente R$ 3 bilhões, recursos que serão investidos na saúde, na educação, na melhoria das nossas vias, na melhoria da nossa infraestrutura.”


Retomada

Primeiro presidente reeleito da Câmara Legislativa, Rafael Prudente (MDB) tomou posse, ontem, para o novo mandato à frente da casa. Segundo ele, a prioridade para 2021 serão os projetos voltados para a retomada da economia local, como forma de combater os efeitos da crise de 2021.


Balanco

O Ministerio Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) divulgou uma retrospectiva com os destaques das ações em 2020. A principal iniciativa do orgão foi a atuação na operação Falso Negativo, que culminou na prisão da cúpula da Secretaria de Saúde por suspeitas de irregularidades na compra de testes. No ano em que o MPDFT completou 60 anos, também ganhou destaque a força-tarefa criada para acompanhar a condução da pandemia pelo poder público. No fim de 2020, Fabiana Costa foi reconduzida ao cargo de procuradora-geral de Justica do DF.


Só papos

“Lamento profundamente pelas vidas das criancas argentinas, agora sujeitas a serem ceifadas no ventre de suas mães com anuência do Estado. No que depender de mim e do meu governo, o aborto jamais sera aprovádo em nosso solo.”
Jair Bolsonaro (sem partido), presidente da República


“Defender a legalização do aborto não significa querer que todas as mulheres abortem (...) Defender a legalização do aborto é querer que as mulheres possam ter direito a escolher, como eu tive. E ter o direito de seguir viva: as pobres e negras morrem, enquanto as brancas e ricas conseguem escolher com segurança.”
Sâmia Bomfim (PSol-SP), deputada federal

 

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE