Trânsito

Detran flagra 766 motoristas alcoolizados no DF no fim de ano

Ação de reforço na fiscalização do Departamento de Trânsito (Detran) começou em 16 de dezembro e terminou neste domingo (3/1)

Jéssica Moura
postado em 04/01/2021 10:50
 (crédito: Divulgação/PM)
(crédito: Divulgação/PM)

Para coibir as infrações de trânsito e evitar acidentes no fim de ano, o Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran) deflagrou a Operação Boas Festas, que reforçou a fiscalização nas vias da capital federal. A ação começou em 16 de dezembro e se estendeu até o último domingo (3/1). Nesse intervalo, 766 motoristas bêbados foram flagrados pelos agentes, 4,2% a mais do que no mesmo período do ano passado.

Segundo o balanço da Polícia Militar, uma pessoa foi presa por embriaguez ao volante, já que foi constatado um nível de embriaguez acima do limite de 0,33 mg de álcool por litro de ar expelido dos pulmões. Pelo Código de Trânsito Brasileiro (CTB), dirigir sob efeito de álcool é infração gravíssima, além de acarretar no pagamento de multa de R$ 2.934,70.

Como é comum nesses período, apesar da pandemia do novo coronavírus, aumentam os eventos festivos e confraternizações. Por isso, a PM também reforçou o efetivo nas ruas, sobretudo nas regiões do Plano Piloto, Lago Sul, Paranoá, Sobradinho, Planaltina, Gama, Santa Maria, Núcleo Bandeirante, Riacho Fundo, Taguatinga, Ceilândia e Samambaia. Desse modo, houve quase o dobro de abordagens a motoristas na comparação com a virada do ano anterior. Ao todo, foram 5.096, contra 2.477 na virada de 2018 para 2019.

Apesar desse endurecimento na fiscalização, houve quem se arriscasse a dirigir sem carteira de motorista. Os agentes autuaram 480 condutores sem habilitação. Ainda que elevado, o montante representou uma diminuição significativa em relação ao balanço passado: uma queda de 37%.

Também houve redução na quantidade de veículos removidos ao depósito do Detran: na virada de 2019, 933 foram levados. Dessa vez, foram 498, uma diferença de 46,6%.





Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE