Eixo capital

Alexandre de Paula
postado em 05/01/2021 22:00
 (crédito: Jose Varella/CB/D.A Press - 19/4/07)
(crédito: Jose Varella/CB/D.A Press - 19/4/07)

Com pandemia, gastos de deputados do DF caíram
Com sessões remotas, trabalho em home office e outras mudanças causadas pela pandemia da covid-19, os gastos dos oito deputados federais do Distrito Federal tiveram queda de R$ 1,48 milhão, em 2020, na comparação com o ano anterior. No ano passado, os parlamentares da capital usaram R$ 9,1 milhões com cota, verba de gabinete, auxílio-moradia e viagens oficiais. Em 2019, o total foi de R$ 10,5 milhões. Caíram, por exemplo, o uso da verba de gabinete — que saíram de R$ 8,7 milhões para R$ 7,6 milhões — e os custos de viagens oficiais — de R$ 214 mil para R$ 33 mil. Em 2021, a economia continuará?

 

Dos males, o menor
Apesar do transtorno causada pela atuação de criminosos que se passaram pelo governador Ibaneis Rocha (MDB) no WhatsApp e chegaram a receber dinheiro de pessoas próximas do emedebista, o fato de o suspeito não ter acessado o celular do governador diminuiu a potencial gravidade de um golpe como esse. Caso tivessem invadido a conta de Ibaneis, teriam acesso a dados pessoais e às mensagens do chefe do Palácio do Buriti. Depois da Vaza-Jato, a preocupação de autoridades com esse tipo de ação ficou grande.

 

Agilidade
A Polícia Civil, por meio da Delegacia de Repressão a Crimes Cibernéticos (DRCC), agiu muito rápido no caso de fraude contra o governador. A denúncia chegou na segunda-feira pela manhã, e o suspeito foi preso no mesmo dia. A DRCC ganhou relevância, nos últimos anos, com o aumento de ocorrências relacionadas com o mundo digital, e o trabalho do delegado Giancarlos Zuliani tem se destacado.

 

Integração
Com o registro de casos marcantes de violência contra a mulher no fim de 2020 e no início deste ano, a deputada federal Flávia Arruda (PL-DF) defende que haja maior integração entre os poderes para o combate a esse tipo de crime. Ela propôs ao ministro Luiz Fux, presidente do Conselho Nacional de Justiça (STJ), que sejam realizadas ações conjuntas. A parlamentar enviou ofício em que detalha as ações feitas pela Comissão Externa de Combate à Violência Contra a Mulher. “O número de vidas perdidas diariamente é assustador. É indispensável unir forças, trocar experiências e buscar medidas mais efetivas nesse combate”, disse a deputada.

 

Dobradinha
A senadora Leila Barros (PSB-DF) e a deputada federal Paula Belmonte (Cidadania-DF) têm trabalhado juntas em ações voltadas para a educação. As duas destinaram R$ 29 milhões para construção de oito creches e R$ 8,5 milhões para a pavimentação de acessos a escolas rurais de Planaltina por meio do programa Caminho da Escola.

 

Balanço
A CPI do Feminicídio da Câmara Legislativa divulgou um balanço das atividades realizadas em 2020. A comissão enfrentou dificuldades durante a pandemia e teve de reduzir o ritmo das ações externas. Ainda assim, foram realizadas 16 diligências, 13 reuniões, 15 oitivas com especialistas, familiares e autoridades, além de quatro audiências públicas.

 

Socorro aos artistas locais
A Secretaria de Cultura chegou aos 90% de execução dos recursos recebidos por meio da Lei Aldir Blanc, que oferece um socorro aos artistas durante a pandemia da covid-19. Dos R$ 36,9 milhões repassados pelo governo federal, R$ 33,1 milhões foram empenhados. Ao todo, 2.831 trabalhadores da cultura estão entre os beneficiados até agora. Os valores são um auxílio para o setor, um dos mais abalados pela crise sanitária.

 

Só papos

“O Brasil está quebrado, e eu não consigo fazer nada.”
Jair Bolsonaro, presidente da República

 

“Bolsonaro volta ao Palácio do Planalto para reafirmar sua incompetência. Ele seria muito mais útil ao país se entregasse o cargo.”
Guilherme Boulos (PSol-SP), candidato à Presidência da República em 2018

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE