Desaparecimento

Moradora de Vicente Pires desaparece durante viagem a São Paulo

Geicy passava férias em São Sebastião, no litoral do estado. Há três dias, familiares e amigos perderam o contato com a moça

Mariana Machado
postado em 08/01/2021 12:05 / atualizado em 08/01/2021 12:09
 (crédito: Arquivo pessoal)
(crédito: Arquivo pessoal)

Amigos e familiares estão a procura da psicóloga e moradora de Vicente Pires Geicy Kelly de Freitas Araújo, 32 anos, desaparecida há três dias enquanto passava férias no município de São Sebastião, litoral paulista. Quem tiver informações sobre o paradeiro dela pode entrar em contato pelos telefones (61) 9.8419-2623 / (61) 9.9653-7676 / (61) 9.8602-4537.

Segundo a prima dela, a nutricionista Gláucia Sabino, 34 anos, a viagem de Geicy teve início em 31 de dezembro, quando ela embarcou com uma amiga rumo ao Rio de Janeiro. De lá, as duas seguiram para Paraty (RJ), onde permaneceram por cerca de dois dias.

Gláucia explica que ali as amigas se separaram e Geicy seguiu sozinha para São Sebastião (SP), onde se hospedou em um hostel. "Ela vinha fazendo publicações da viagem, das praias, com vídeos e fotos, mostrando tudo. Geicy tem um Instagram de viagens, então mostrava tudo para os seguidores e para a família", explica a prima.

Por um aplicativo de mensagem, a psicóloga estava em constante comunicação com Gláucia, o irmão, e o namorado, que foi o último a receber uma mensagem da jovem, em 6 de janeiro. "A última mensagem dela para ele foi por volta de 10h30."

Os familiares entraram em contato com o hostel onde Geicy estava e foram informados de que ela tomou café da manhã naquele dia, e fez o check-out às 9h. De lá, a moça seguiria de ônibus para a capital Paulista, onde embarcaria em um avião de volta a Brasília.

Desde então, as ligações para o número de Geicy caem na caixa postal e ela não recebe as mensagens enviadas. Na manhã desta sexta-feira (8/1) a família conseguiu registrar boletim de ocorrência junto à Polícia Civil de São Paulo. A Polícia Civil do Distrito Federal orientou para que o registro seja feito pelo estado em que a vítima desapareceu.

Em contato com o Instituto de Medicina Legal (IML) de São Paulo, a família recebeu a informação de que ninguém pelo nome de Geicy, ou com as características físicas dela foi identificado.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE