Violência

Detidos por assassinato e tortura

Um homem, de 19 anos, e um adolescente, de 17, suspeitos de matar o professor universitário Fabiano Rabelo Mendonça, 35, foram encontrados em Planaltina. Crime aconteceu em 5 de dezembro, em Formosa (GO)

Sarah Peres
postado em 08/01/2021 21:39

Um homem, de 19 anos, foi preso acusado do latrocínio (roubo seguido de morte) do professor universitário Fabiano Rabelo Mendonça, 35, em dezembro. A polícia também apreendeu um adolescente de 17 anos por envolvimento no crime. Dupla foi encontrada em Planaltina. Segundo informações da Polícia Civil do Estado de Goiás (PCGO), a vítima sofreu torturas para que entregasse senhas dos cartões de crédito. O crime aconteceu em Formosa, município goiano distante 80 quilômetros do Distrito Federal.

De acordo com o delegado Danilo Meneses, chefe do Grupo de Investigação de Homicídios (GIH), o jovem de 19 anos teria conhecido e saído com o professor antes do assassinato. “Acreditamos que nesses encontros o suspeito tenha conseguido alguma informação sobre a vítima, o que chamou a atenção”, explica. O acusado, então, teria arquitetado o assalto junto ao comparsa. Os agressores abordaram a vítima em uma loja elétrica de Formosa, em 5 de dezembro de 2020.

No local, Fabiano levou um tiro. Depois, foi levado até uma área próxima às redondezas de um frigorífico, onde o docente foi esfaqueado. “A vítima foi torturada em vida, apresentando feridas de arma branca sem nenhuma letalidade potencial. Crê-se que os autores utilizaram tal mecanismo para infligir sofrimento a ele de forma a obter alguma informação valiosa, como a senha de cartão de crédito”, detalha Danilo Meneses.

Os suspeitos mataram o professor e fugiram levando celulares, um tablet e um carro. O corpo da vítima foi encontrado em 6 de dezembro. O delegado conta que a identificação da dupla aconteceu no dia 14, após “extenso trabalho e troca constante de informações com a Polícia Militar”.

Fuga
Com os dados dos acusados, a PCGO representou pela prisão preventiva do jovem, e pela internação do adolescente. Os mandados foram concedidos pela Justiça em dezembro, contudo, os acusados fugiram de Formosa.

Por meio de denúncias, agentes do GIH conseguiram deter a dupla no bairro Arapoangas, em Planaltina, na quinta-feira. O homem, que já tinha passagem por tentativa de homicídio, vai responder, nesse inquérito por latrocínio, tortura e corrupção de menor.

O adolescente também tinha antecedentes por ter assassinado um idoso com problemas mentais, em 2018. No caso do professor Fabiano, o jovem responderá pelos atos infracionais análogos a tortura e latrocínio.

“O inquérito policial se encontra finalizado e será, prontamente, encaminhado ao Poder Judiciário para que o Ministério Público promova a responsabilização penal e socioeducativa dos envolvidos”, finaliza o delegado Danilo Meneses.


Esfaqueamento gravado

A Delegacia Especial de Atendimento à Mulher 2 (Deam 2) investiga o caso de uma mulher que esfaqueou a companheira, gravou o crime e postou nas redes sociais. O caso teria acontecido em Ceilândia. Nas imagens, a suspeita aparece posicionando o celular em frente à cama do casal, já ensanguentada. Com uma faca em cada mão, a jovem parte para cima da vítima, que tenta se defender. A agressora desfere golpes no pescoço e nas pernas. O vídeo foi publicado em uma rede social da mulher, que utiliza nome falso, conforme investigação policial. Após ampla repercussão, a suspeita deletou as imagens. O material chegou, inicialmente, para apuração na 15ª Delegacia de Polícia (Ceilândia). Mas, por se tratar de um crime de violência contra mulher, passou a ser investigado pela Deam 2. Policiais civis identificaram a suspeita do crime, a qual não teve a identidade revelada. Ela foi indiciada a prestar esclarecimentos. A vítima não havia sido encontrada até a publicação desta edição.

 

 

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE