EDUCAÇÃO

Capacitação para o mercado de trabalho

Correio Braziliense
postado em 09/01/2021 21:12

As inscrições para os cursos técnicos de nível médio e de Formação Inicial e Continuada (FIC) das escolas técnicas da Secretaria de Educação do Distrito Federal seguem até 20 de janeiro. Gratuitas, elas deverão ser feitas exclusivamente pelo site da pasta — www.educacao.df.gov.br. Para se inscrever, é necessário consultar o edital específico de cada unidade escolar. A seleção será realizada por sorteio eletrônico.
São diversos cursos, nas mais diferentes áreas: saúde, educação, informática, computação gráfica, telecomunicação, eletrotécnica, administração, entre outras. As ofertas buscam atender aos estudantes que cursam ou já concluíram o ensino médio, bem como a qualquer cidadão que deseje se qualificar para inserção no mercado de trabalho. A previsão é de que o resultado do sorteio seja divulgado em 21 de janeiro, após as 18h, também no site da secretaria.
As vagas e os cursos estão distribuídos nas escolas técnicas de Ceilândia (ETC), de Planaltina (ETP), de Brasília (ETB-Taguatinga) e também na mais nova escola técnica do DF, a de Brazlândia; Escola de Música de Brasília (EMB); Centro de Educação de Jovens e Adultos Asa Sul (Cesas); Centro de Educação Profissional Articulado do Guará (Cepag); Centro de Educação de Jovens e Adultos e Educação Profissional a Distância de Brasília (CEJAEP).
Também há disponibilidade de vagas para cursos técnicos integrados ao ensino médio ou à educação de jovens e adultos, nos Centros de Ensino Médio Integrados do Gama e do Cruzeiro; no Centro Educacional Stella dos Cherubins e no Centro Educacional 2 do Cruzeiro.

Voluntariado

Outra iniciativa que está com inscrições abertas é o projeto Da CEI ao Mundo. A proposta faz parte do Jovem de Expressão, projeto social de Ceilândia com diversas oficinas voltadas a jovens da periferia. A possibilidade de inscrição vai até 15 de janeiro, e a seleção será entre 18 e 20 de janeiro.
Da CEI ao Mundo é um cursinho popular e gratuito de línguas estrangeiras que ocorre há um ano. Segundo Rayane Soares, coordenadora do Jovem de Expressão, o projeto oferece aulas de espanhol, inglês e francês. De acordo com ela, o curso deve permanecer on-line enquanto durar a pandemia da covid-19. As turmas são fechadas de acordo com o número de professores voluntários.
A seleção será feita por meio de entrevistas. “Entramos em contato por e-mail. Pelo formulário de inscrição, já conseguimos perceber se a pessoa tem alguma qualificação e se encaixa como professor ou monitor. Depois, será feita uma reunião para explicar como o projeto funciona”, afirmou a coordenadora. A quantidade de aulas depende da disponibilidade do professor. (AMS)

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE