Coronavírus

100 médicos no combate à covid

Secretaria de Saúde convocou, ontem, os profissionais, que têm especialidade em clínica médica. Eles atuarão no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e em quatro hospitais da rede pública. Documentação deve ser entregue até sexta-feira

Luana Patriolino
postado em 15/01/2021 21:35
 (crédito: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
(crédito: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)

O Governo do Distrito Federal convocou, por meio da Secretaria de Saúde, 100 profissionais para o cargo de médico, com especialidade clínica médica. Os profissionais atuarão no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e em quatro hospitais. Eles foram aprovados no último processo seletivo simplificado emergencial da pasta, realizado em dezembro de 2020. O início é imediato.

A informação foi publicada no Diário Oficial local (DODF) de ontem e o objetivo é complementar o trabalho do quadro de profissionais da secretaria para combater a pandemia da covid-19. Atualmente, o Distrito Federal contabiliza 262.928 infecções pelo novo coronavírus. Desse total, 4.406 pessoas morreram e 251.188 estão recuperadas, o equivalente a 95,5%. O boletim epidemiológico divulgado ontem registrou 706 novos casos da doença e sete mortes na capital federal.

As regiões que registram o maior número absoluto de casos são Ceilândia (29.891), Plano Piloto (23.724) e Taguatinga (21.357). As maiores incidências — número de contagiados em relação ao total de moradores — estão em Sobradinho, Lago Sul, Plano Piloto e Taguatinga.

Entre as sete mortes notificadas ontem, três eram de mulheres e quatro, de homens. Duas tinham entre 40 e 49 anos e as outras, mais de 50 anos. Apenas quatro eram moradores do DF – de Guará, Brazlândia, Águas Claras e Lago Sul. As demais, residiam no Amazonas, em Goiás e em Minas Gerais, mas perderam a vida em unidades de saúde da capital federal.

Os convocados atuarão no Hospital Regional da Asa Norte (Hran), referência no combate à covid-19, e nos de Brazlândia, Ceilândia e Planaltina. O período inicial dos contratos dos aprovados é de seis meses, com possibilidade de prorrogação por igual período.

Para assumirem o cargo, os candidatos convocados deverão apresentar a documentação exigida pelo edital em até cinco dias úteis, a contar da data da publicação no DODF, no período de 18 a 22 de janeiro. Também deverão entregar a avaliação médica pré-admissional, com aprovação de aptidão física e mental.

Outras vagas
A Secretária de Saúde também está autorizada a realizar um processo seletivo simplificado para a contratação de mil profissionais temporários. De acordo com a Portaria de Autorização, publicada no Diário Oficial do DF de quarta-feira. Serão 500 vagas de agentes de vigilância ambiental e 500 de agentes comunitários de saúde. O último concurso realizado pela pasta foi em 2018. Ao todo, foram 414 vagas, sendo 294 para especialidades médicas, 72 para especialistas em saúde, 30 para enfermeiro e 20 para técnicos em saúde.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE