Vacinação no DF começa nesta quarta

Secretaria de Saúde segue orientações do governo federal. Pasta afirmou estar preparada para imunizar a população. No entanto, não divulgou como será feito o controle da aplicação das doses

» Luana Patriolino
postado em 17/01/2021 23:28
 (crédito: Nelson Almeida/AFP)
(crédito: Nelson Almeida/AFP)

O Distrito Federal se prepara para o início da vacinação contra a covid-19. Seguindo as orientações do Ministério da Saúde, o início está previsto para esta quarta-feira, às 10h. Ao Correio, o Secretário de Saúde do Distrito Federal, Osnei Okumoto, disse que a aprovação do uso emergencial das vacinas era esperada. O governador em exercício, Paco Britto, destaca que o DF está pronto para imunizar a população, mas alerta que as medidas de segurança devem ser mantidas: “Não podemos esquecer que os estoques de vacinas são limitados em todo o mundo. Precisamos continuar encarando esse vírus com cuidado e seriedade. Use máscara e mantenha o distanciamento social. Eu te protejo, você me protege!”.

Expectativa da Secretaria de Saúde é de que sejam entregues, em um primeiro momento, 200 mil doses da vacina, que serão aplicadas, inicialmente, nos grupos prioritários — trabalhadores da saúde, idosos, pessoas com comorbidades, professores e agentes de segurança e salvamento — o que soma cerca de 700 mil moradores da capital. “A gente vive em um momento da segunda onda da doença. Mediante a média móvel de mortes, é importante ter uma solução para essa situação”, ressaltou Osnei. A média móvel de casos está em 774 e de óbitos, em 9,71, no DF. “Assim que recebermos o imunizante do Ministério da Saúde, vamos seguir fazendo a vacinação de acordo com a quantidade e os grupos determinados”, afirmou.

O DF registrou nove mortes e 471 casos da covid-19, ontem, segundo o último boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Saúde. Com os números, a capital soma 4.421 vítimas e 264.227 infecções, sendo que 252.768 pacientes estão recuperados.

A Secretaria de Saúde informou que tem mais de 1.500 servidores para aplicar as vacinas, 169 salas de imunização, 183 câmaras frias e oito unidades de rede para armazenamento e distribuição das vacinas. “Nossa população não precisa se preocupar com a logística”, garantiu Paco Britto.

Assim que recebidas, as vacinas devem ficar armazenadas na Rede de Frio, responsável por operacionalizar toda a logística de distribuição para as regiões e respectivas unidades de saúde. O local possui 95m³ de capacidade de armazenamento, área da qual 14m³ serão exclusivos para acondicionar e aclimatar as vacinas contra o novo coronavírus. Também está em andamento a contratação de mais nove câmaras frias verticais, com capacidade de 1,2 mil a 1,7 mil litros.

De acordo com Secretaria de Saúde, a pasta tem, em estoque, 1,3 milhão de seringas e agulhas, além de outras 2,17 milhões compradas e que devem chegar nos próximos dias. Mais 2 milhões também estão disponíveis para compra em Ata de Registro de Preços da secretaria. O órgão não informou como será feito o controle da vacinação no DF.

Entenda

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou, ontem, o uso emergencial da vacina CoronaVac e da vacina da Universidade de Oxford/AstraZeneca. É a primeira vez que a Anvisa concede a autorização para o uso emergencial de imunizantes. Com decisão unânime, a votação foi feita após as três áreas técnicas da agência recomendarem a aprovação do uso dos imunizantes em caráter emergencial.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE