Pandemia

Divórcios batem recorde em 2020 e atingem maior número em 8 anos no DF

Ao todo, 1.833 separações foram oficializadas na capital federal

Jéssica Moura
postado em 20/01/2021 14:14

Ao longo do ano passado, os cartórios no Distrito Federal registraram um número recorde de divórcios: 1.833. O levantamento do Colégio Notarial do Brasil é realizado desde 2007. Acompanhando a série histórica, 2020 alcançou o maior índice de separações em um ano. Os maiores volumes foram registrados justamente entre maio e dezembro, quando os contágios por covid-19 estavam em aceleração e ainda havia medidas mais restritivas em vigor.

O último mês do ano foi o mais crítico: 203 divórcios foram definidos em dezembro. Até então, a maior quantidade de divórcios tinha ocorrido em 2012, quando 1.755 pessoas se separaram. Mas, a tendência de alta vem desde de 2016, com acumulados crescentes de casamentos encerrados. Naquele ano, foram 1.263. Em 2019, o índice tinha saltado para 1.728.

Encerrar o casamento tem se tornado um processo menos burocrático, já que a documentação pode ser encaminhada ao cartório pela internet. Em maio, o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) tomou uma decisão nesse sentido: quando houver consenso entre os envolvidos quanto a questões como partilha de bens, todo o processo pode ser feito a distância. Contudo, a participação de advogado segue obrigatória. Um cartório no DF foi o primeiro a lavrar o processo inteiramente on-line.

Embora o número de divórcios tenha sido elevado, também houve quem optou por dizer "sim" aos companheiros e oficializar a união: 14.983 casamentos civis foram celebrados pelos cartórios, uma queda de 24,4% em relação a 2019. Em outros 4.588 casos, os casais optaram por formalizar a união estável. O número também foi inferior aos registros do ano antecedente: 25,7% a menos.





 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE