ACIDENTE

Estado de criança atropelada é grave

Darcianne Diogo
postado em 18/02/2021 21:56

O quadro de saúde de Vitória Oliveira, 4 anos, atropelada enquanto andava de bicicleta, na quarta-feira, é crítico. A menina está internada no Hospital de Base desde que sofreu o acidente, na DF-130, próximo ao Núcleo Rural Rajadinha 2, em Planaltina (DF). O condutor que atingiu a criança com um carro fugiu do local sem prestar socorro. “O estado dela é gravíssimo. Só quero que todos nos ajudem a procurar o motorista que fez isso”, pede Samanta Oliveira, 29, mãe de Vitória. Até o fechamento desta edição, ninguém havia sido preso.

No dia do acidente, Vitória brincava com a irmã, de 7 anos, e algumas amigas, perto de casa, no núcleo rural. Samanta não estava em casa no momento em que a filha foi atropelada, mas as crianças estavam sob supervisão de uma tia da criança. Em depoimento na 6ª Delegacia de Polícia (Paranoá), onde o caso é investigado, a mãe da vítima relatou que o imóvel da família dá acesso a uma pequena ladeira, próxima à rodovia. Vitória teria descido a rua na bicicleta, sem conseguir frear, e acabou atingida pelo carro.

Samanta, que está grávida de sete meses, contou ao Correio que toda a família está abalada. “Estou passando o dia no hospital, aérea de tão fraca que estou com toda essa situação”, disse a mãe de Vitória, emocionada. “Queremos que a justiça seja feita. Podemos perder nossa filha. Ele (o motorista) a atropelou no acostamento e fugiu. Se alguém souber de algum vizinho que chegou sem o para-choque (do carro) em casa, faça uma denúncia anônima, por favor. Pedimos muito”, acrescentou a jovem.

Atendimento

Testemunhas relataram aos policiais que o condutor fugiu do local do acidente sem prestar socorro e que o carro envolvido seria uma caminhonete prata. No entanto, ninguém conseguiu anotar a placa do automóvel. Quinze militares do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF) atenderam a ocorrência, na quarta-feira, com apoio de um helicóptero da corporação, que auxiliou no resgate.

Investigadores da 6ª DP requisitaram imagens das câmeras de segurança de um condomínio próximo ao local do acidente. O delegado-chefe da 6ª DP, Ricardo Viana, afirma que não há, ainda, testemunhas do crime. “No local do atropelamento, policiais militares encontraram pedaços do para-choque de um carro. Temos a suspeita de que seja uma Hilux prata, mas não queremos afirmar isso no momento, pois, depois do acidente, outros veículos passaram pela rodovia”, comenta.

 

 

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE