Covid-19

Vacina: DF corre o risco de receber menos doses que o esperado

Segundo fontes da Secretaria de Saúde, a redução foi anunciada entre a noite desta quinta-feira (18) e a manhã de sexta-feira (19). Representantes da pasta ainda serão informados do novo quantitativo

Samara Schwingel
postado em 19/02/2021 14:59 / atualizado em 19/02/2021 18:55
Dependendo do número de doses, talvez não seja possível ampliar o grupo prioritário -  (crédito: Carl de Souza/AFP - 6/2/21)
Dependendo do número de doses, talvez não seja possível ampliar o grupo prioritário - (crédito: Carl de Souza/AFP - 6/2/21)

A Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES-DF) foi informada que deve haver uma redução na quantidade de imunizantes contra a covid-19 a serem recebidos em 23 de fevereiro. Segundo fontes da pasta ouvidas pelo Correio, a expectativa, que antes era de 100 mil doses da CoronaVac, imunizante chinês produzido pelo Instituto Butantan em parceria com a farmacêutica Sinovac, deve ser menor. Porém, o Ministério da Saúde ainda não informou o novo quantitativo. 

Apesar deste cenário, a pasta trabalha para não interromper a imunização e, caso o número de doses não seja suficiente para ampliar a vacinação para a faixa etária de 75 a 78 anos, a SES deve começar a vacinar, na próxima semana, mediante o recebimento de mais doses, apenas os idosos com 78 anos. Porém, estas informações só serão definidas após o recebimento efetivo das vacinas para contagem e definição do novo grupo prioritário. 

Procurado pela reportagem, o Ministério da Saúde informou que a distribuição das doses das vacinas são realizadas de maneira igualitária e proporcional ao público alvo definido no Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a covid-19.

Além disso, nesta sexta-feira (19/2), o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, confirmou que o Brasil terá à disposição mais 4,7 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19 entre o fim de fevereiro e o início de março. A informação foi dada em reunião com a Frente Nacional dos Prefeitos (FNP), realizada de forma virtual.

A remessa contará com 2,7 milhões de doses da vacina do Instituto Butantan, produzidas no Brasil, e 2 milhões da vacina da AstraZeneca/Oxford, importadas da Índia pela pasta. O cronograma de distribuição para os estados será divulgado na próxima semana.


Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE