Pandemia

Luziânia faz campanha para evitar proliferação da covid-19

No município, circula a variante britânica do novo coronavírus. De acordo com dados da Secretaria do Estado de Goiás, a ocupação de leitos das 371 unidades públicas estaduais já chegou a 93,26%.

Ana Maria da Silva
postado em 20/02/2021 16:23
 (crédito:                Antonio Cunha/CB/D.A Press                     )
(crédito: Antonio Cunha/CB/D.A Press )

 

Uma força-tarefa foi às ruas de Luziânia, na manhã deste sábado (20/2), com o intuito de conscientizar a população quanto ao atual estado de calamidade pública relacionado ao novo coronavírus. A preocupação surgiu após o aumento de casos da covid-19 na região. De acordo com dados da Secretaria do Estado de Goiás, a ocupação de leitos das 371 unidades públicas estaduais já chegou a 93,26%. Das 417 enfermarias públicas estaduais, 62,83% estão ocupadas.

Participaram da iniciativa, a Secretaria Municipal de Saúde, a Secretaria Municipal de Segurança Pública, o Corpo de Bombeiros e a Polícia Militar. Durante a ação, a força-tarefa alertou que a cidade entrou na zona vermelha de contágio do novo coronavírus. “Diante da sobrecarga dos serviços de saúde público e privado do município, e também do estado de Goiás, convocamos todas as pessoas a ficarem em casa e cumprirem todos os protocolos de prevenção e controle do combate à covid-19”. Em caso de piora dos indicadores, o governo alertou que medidas mais restritivas serão adotadas.

Luziânia é uma das cidades em que circula a variante britânica do novo coronavírus. A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) confirmou que a cepa está em circulação no Distrito Federal desde dezembro. A situação do Entorno preocupa porque afeta o sistema de saúde do DF. Em mapa divulgado na última quarta-feira (17/2), pela Secretaria de Saúde de Goiás (SES-GO), a região que compreende os municípios de Águas Lindas, Cidade Ocidental, Cristalina, Luziânia, Novo Gama, Santo Antônio do Descoberto e Valparaíso estava entre as áreas com cenário de calamidade.

A recomendação da pasta, diante desse caso, é a interrupção de todas as atividades — exceto supermercados, farmácias, postos de combustíveis ou serviços de urgência e emergência em saúde.

Medidas Restritivas

Os prefeitos de Luziânia, Novo Gama, Cidade Ocidental e Valparaíso de Goiás discutiram sobre a adoção de medidas restritivas para evitar o avanço da pandemia da covid-19 nesta sexta-feira (20/2). No entanto, a decisão foi por esperar o retorno das comissões de crise das respectivas cidades para definir as ações. A discussão coloca em jogo a possibilidade de decreto de lockdown nos municípios.

Na próxima semana, chefes do Executivo de quatro cidades goianas do Entorno pretendem se reunir com representantes do Ministério Público e com o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), para decidir quais medidas restritivas adotar devido ao avanço da pandemia da covid-19.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE