Capital S/A

Samanta Sallum
postado em 22/02/2021 22:10
 (crédito: IFB/Divulgação)
(crédito: IFB/Divulgação)

"Não tente ser uma pessoa de sucesso. Em vez disso, seja uma pessoa de valor"

Albert Einstein, físico

 

Fábrica de Ideias Inovadoras no combate à covid-19

O Instituto Federal de Brasília (IFB) concentrou os trabalhos de pesquisa e produção de seus laboratórios na luta contra a pandemia causada pelo novo coronavírus.

É um órgão federal, ligado ao Ministério da Educação (MEC), com sede na Asa Norte, mas presente em 10 administrações regionais oferecendo cursos técnicos, de graduação e pós-graduação. Um dos destaques do IFB no cenário nacional é o projeto chamado Fábrica de Ideias Inovadoras (Fabin).


Covid BOX

O IFB mobilizou alunos, professores e todo o material que dispunha para o setor. Um dos produtos saiu da Fábrica de Ideias: o Covid BOX. Uma caixa de acrílico para proteger profissionais da saúde do contato com o paciente no momento de exames em geral. Já foram confeccionadas 30, que serão doadas à rede pública de saúde.

Além disso, mais de 5 mil unidades de álcool em gel e líquido, máscaras e aventais foram produzidos. Tudo foi entregue à Secretaria de Saúde do DF e parte à comunidade. Também foi desenvolvido um medidor de frequência respiratória para o uso em hospitais.


Resultados para a comunidade

“Nós nos concentramos numa pesquisa um pouco menos acadêmica e mais aplicável à realidade e a curto prazo. Queremos que a sociedade usufrua dos resultados de nossas pesquisas de forma mais rápida e direta”, ressalta a pró-reitora de Pesquisa de Inovação do IFB, Giovanna Tedesco.


Joias em artesanato

Uma Joia de Vestir, em forma de top, peça única exclusiva, feita manualmente, usando a técnica de trama de nó, confeccionada com ametistas lapidadas, e fibra de poliamida, botões de prata 925, banhada a ouro branco com uma ametista cravada. Produzidas por artesãs do Brasil, sob a curadoria da design de joias de Brasília Elinalva Henrique. A peça foi usada por Carla, 13 anos, filha da empresária Keli Mayer, em desfile na abertura do Seminário Mulheres Antenadas no restaurante Mayer, na 116 sul.


INSS expande prova de vida por biometria facial

As secretarias especiais de Previdência e de Desburocratização, e o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) anunciam hoje a expansão do projeto piloto da prova de vida por biometria facial. O Distrito Federal está incluso no projeto.

O anúncio prevê grande expansão, para um número muito maior de beneficiários, além de deixar o processo mais simples para os aposentados e pensionistas.

Para realizar a biometria facial, o INSS usa a base de dados do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) e do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Foram selecionados segurados que têm carteira de motorista e título de eleitor.


Arte do queijo amplia negócios no Centro-Oeste

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento concedeu o registro Selo Arte para a Queijaria Coqueiral, que fica a 132km de Brasília.

A queijaria é pioneira na certificação pela linha artesanal. A iniciativa do governo apoia empresas que atestam bons hábitos no agronegócio e buscam por inovação no mercado.

“Fazemos um queijo à moda antiga, uma receita cearense de 100 ou 200 anos, produzida dentro de uma queijaria moderna, com boas práticas de produção”, ressalta o empresário Lourenço Peixoto, à frente da Queijaria Coqueiral.


Aumento da produção orgânica no Brasil

Segundo o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), a produção orgânica de queijo nacional cresceu mais de 20% até novembro do ano passado.

No Brasil, o consumo médio por ano é de 5,13 quilos de queijo por habitante. Em 2019, isso representou 1,12 milhão de toneladas, segundo a Associação Brasileira das Indústrias de Queijo (Abiq). Mesmo que o valor seja expressivo, ainda é considerado que há potencial para ampliar esse mercado.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE