Sistema penitenciário

Famílias fazem protesto por volta de visitas na Papuda

Diante do aumento de casos e lotação de hospitais, juíza da Vara de Execuções Penais decidiu na segunda-feira (1º/3) suspender encontros de parentes e advogados

Jéssica Moura
postado em 05/03/2021 12:40
Cerca de 30 pessoas protestam em frente à Papuda -  (crédito: Material cedido ao Correio)
Cerca de 30 pessoas protestam em frente à Papuda - (crédito: Material cedido ao Correio)

Familiares de pessoas presas na Penitenciária da Papuda organizam uma manifestação em frente à Vara de Execuções Penais (VEP) nesta sexta-feira (5/3) para protestar contra a suspensão das visitas de parentes e advogados. O grupo quer a volta dos encontros. O despacho da juíza titular da Vara de Execuções Penais (VEP), Leila Cury, foi publicado na última segunda-feira (1º/3). Cerca de 30 pessoas estão em frente à VEP, com cartazes. 

"Estou há um ano sem ver meu filho, queria pelo menos 15 minutos, é necessário para a ressocialização dele", diz a mãe de um dos detentos, que preferiu não se identificar com medo de retaliações. "Queremos visitas com protocolo. Nosso pleito é por direitos: estão sem escovar os dentes, não tem creme dental, sabonete. Vamos pedir a higienização das celas".

Ela reclama que mesmo as videochamadas não estão ocorrendo. "Passei três meses para receber a resposta de uma carta. Eles não comem bem, ali é um depósito humano", desabafa. Procurada, a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seape) foi procurada, mas ainda não se manifestou.

Nas últimas semanas, os números de mortes e de contaminados pelo novo coronavírus no DF explodiu e bateu recordes, o que levou o governo local a restringir uma série de atividades comerciais para reduzir a circulação de pessoas e tentar controlar os contágios. A pressão sobre o sistema de saúde também se agrava, na medida em que as Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) para tratar os casos graves de covid-19 têm operado com mais de 90% de lotação.

Por isso, as restrições na Papuda também visam conter as transmissões dentro da cadeia. A decisão da magistrada ainda possibilita a análise da antecipação da progressão das penas de pessoas que estão no regime semiaberto e que passariam para o aberto até 30 de junho. A apresentação de presos em audiências presenciais também foi suspensa.

O grupo reclama ainda da situação de insalubridade dentro da Papuda e da suspensão das viagens do ônibus da Rodoviária do Plano Piloto.



Famílias marcam protesto na Papuda por volta de visitas 
Diante do aumento de casos e lotação de hospitais, juíza da 
Vara de Execuções Penais decidiu na segunda-feira (1º/3) 
suspender encontros de parentes e advogados

Familiares de pessoas presas na Penitenciária da Papuda 
organizam uma manifestação em frente à unidade prisional 
nesta sexta-feira (5/3) para protestar contra a suspensão 
das visitas de parentes e advogados. O grupos quer a volta 
dos encontros. O despacho da juíza titular da Vara de 
Execuções Penais (VEP), Leila Cury, foi publicado na última 
segunda-feira (1º/3). 
"Estou há um ano sem ver meu filho, queria pelo menos 15 minutos, é necessário para a ressocialização dele", diz a mãe de um dos detentos, que preferiu não se identificar com medo de retaliações. "Queremos visitas com protocolo. Nosso pleito é por direitos: estão sem escovar os dentes, não tem creme dental, sabonete. Vamos pedir a higienização das celas". 
Ela reclama que mesmo as videochamadas não estão ocorrendo. "Passei três meses para receber a resposta de uma carta. Eles não comem bem, ali é um depósito humano", desabafa. Procurada, a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seape) foi procurada, mas ainda não se manifestou. 
Nas últimas semanas, a pandemia do novo coronavírus têm se 
expandido no Distrito Federal, o que levou o governo local 
a restringir uma série de atividades comerciais para 
reduzir a circulação de pessoas e tentar controlar os 
contágios. A pressão sobre o sistema de saúde também se 
agrava, na medida em que as Unidades de Terapia Intensiva 
(UTIs) para tratar os casos graves de covid-19 têm operado 
com mais de 90% de lotação. 
Por isso, as restrições na Papuda também visam conter as 
transmissões dentro da cadeia. A decisão da magistrada 
ainda possibilita a análise da antecipação da progressão 
das penas de pessoas que estão no regime semiaberto e que 
passariam para o aberto até 30 de junho. A apreesentação de 
presos em audiências presenciais também foi suspensa. 
O grupo reclama ainda da situação de insalubridade dentro 
da Papuda, da suspensão das viagens do ônibus da Rodoviária 
do Plano Piloto. 
http://seape.df.gov.br/
https://www.correiobraziliense.com.br/cidades-
df/2021/03/4909601-justica-suspende-visitas-de-familiares-
e-advogados-em-todo-o-complexo-da-papuda.html

  • Parentes reclamam das condições dos detentos na Papuda
    Parentes reclamam das condições dos detentos na Papuda Foto: Material cedido ao Correio
  • Parentes reclamam das condições dos detentos na Papuda
    Parentes reclamam das condições dos detentos na Papuda Foto: Material cedido ao Correio
Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE