Pacientes sem covid em UTIs do GDF podem ser transferidos para Rede Sarah

Oito pacientes já foram transferidos para o Hospital Sarah, graças a acordo entre MPF e MPDFT

Correio Braziliense
postado em 27/03/2021 18:00 / atualizado em 27/03/2021 18:17
 (crédito: Zuleika de Souza/CB/D.A Press)
(crédito: Zuleika de Souza/CB/D.A Press)

Acordo entre o Ministério Público Federal e Ministério Público do Distrito Federal e Territórios viabilizou a transferência de pacientes sem coronavírus que estão em leitos de UTIs de hospitais da rede pública do DF para o Hospital Sarah Kubitschek. Oito pacientes já foram transferidos, liberando leitos nos hospitais do GDF.

A restrição a pessoas sem covid é porque a estrutura da UTI do Sarah é apenas pós-cirúrgica, ou seja, não possui todos os equipamentos convencionais de UTIs de hospitais gerais. Nesse sentido, o hospital conseguirá receber casos de pacientes que precisem de cirurgias neurológicas e ortopédicas, por exemplo. De acordo com a Secretaria de Estado de Saúde do DF, há uma centena de pacientes ortopédicos, ocupando leitos de UTI em seus hospitais. 

“A Rede Sarah nunca se negou a prestar qualquer tipo de apoio nesse contexto, inclusive mantendo canal de interlocução direta com a Secretaria de Saúde do Distrito Federal, e explicaram a inviabilidade técnica de receberem em seus leitos de UTI pacientes acometidos de COVID”, aponta o documento do MPF.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE