Obituário

Manu Santos, produtor cultural e jornalista, morre em Brasília

Amigos e familiares relembram o legado de alegria, humor e paixão pela cultura de Manu Santos

Adriana Bernardes
postado em 04/04/2021 10:38 / atualizado em 04/04/2021 19:03
 (crédito: Reprodução/Instagram)
(crédito: Reprodução/Instagram)

Morreu, neste domingo (4/4), o jornalista e produtor cultural Manu Santos. Ele tinha 41 anos e lutava contra um câncer. Como não poderia deixar de ser, o comunicado da passagem do jornalista no perfil de Manu Santos no Facebook traz o lamento, mas propõe aos amigos e conhecidos, que façam um brinde em homenagem a ele. "Às 19h, abra um champanhe bem gelado e faça um brinde ao Manu. Sua luta contra o câncer será lembrada por todos os seus". 

"Nosso querido e amado Manu partiu hoje", diz a publicação. Confira a nota:

"Grande amigo e irmão, com sua personalidade marcante e potente, humor irreverente, alegria e felicidade contagiante deixa a todos nós com muitas saudades. Trilhou um caminho lindo em terras candangas, agitador e entusiasta da cultura,com suas ricas palavras expandiu horizontes da música instrumental à cultura popular.

Então hoje é o dia de festa no céu e para quem fica vamos celebrar todas as alegrias vividas ao lado desse grande homem. Você vai fazer uma falta imensa para nós, mas sempre seguirá conosco.
Hoje o céu ganhou mais uma estrela.
+ R.I.P - Manu Santos + 1981 ~2021"

Amiga de Manu, Liana Sabo, jornalista e colunista do Correio Braziliense fazia questão de estar presente nos eventos organizados por ele. “Eu fazia questão de estar pessoalmente por amizade e carinho por ele, mesmo que os releases contivessem todas as informações. Nós ríamos muito! Ele tinha um fino e afiado humor”, conta.

Para Liana, Manu era uma das pessoas mais alegres e divertidas que ela conheceu. Quando passar a quarentena e tudo voltar ao normal na redação, as visitas do produtor acompanhado de artistas da cena cultural farão falta. “Não foi por acaso que partiu no Domingo da Ressurreição, Deus que sempre o guardou tinha outro plano para Manu. Ele está em paz”.

Logo após o anúncio, amigos e familiares começaram a usar as redes sociais para publicar homenagens, lamentar o falecimento e relembrar momentos com o jornalista e produtor cultural.

O jornalista trabalhava no portal Desfrute Cultural, com dicas gastronômicas e de passeios em Brasília. Ele também organizava eventos e movimentava o cenário de cultura na capital federal. Santos estava internado no hospital Santa Lúcia, na Asa Norte.

"Causando" por aí

Ao Correio, a jornalista Kátia Turra destaca como Manu era querido no meio jornalístico. Citando a expressão “causando”, termo que ele adorava usar, Kátia chama a atenção para harmonia cultivada por Manu por onde ele passava. “Alma leve que irradiava energia boa. Vai fazer falta nos encontros jornalísticos. E agora vai ‘ causar’ em outras esferas. E o amigo Pedro Fistarol, jornalista que fez a passagem antes do Manu, vai estar esperando por ele com um brinde de champanhe”, finalizou. 

Outras homenagens

O produtor cultural Renato Acha, muito amigo de Manu, o encarava como um embaixador da cultura na cidade. “Ele foi uma das maiores representações de alegria e elegância para a cultura e para a imprensa de Brasília. Ele trazia sempre jovialidade, generosidade, era uma pessoa muito talentosa e nada era impossível para ele. Ele tinha também essa função de ser um embaixador, um grande relações públicas da cidade e de fazer com que as pessoas se conhecessem”, conta Acha, que conheceu vários artistas por intermédio de Manu.

O fotógrafo Kazuo Okubo lembra que Manu era muito mais que um assessor de imprensa. Ao se embrenhar na produção, ele acabou sendo responsável também por pautar a agenda cultural de Brasília. “Era um incentivador das artes, da cultura, fiquei muito triste. Era uma pessoa que movimentava uma cena”, diz. O próprio Okubo recebeu convites para participar de eventos nacionais, exposições e lançamentos por intermédio de Manu. “Era um grande facilitador”, lembra.

A jornalista Katia Maranhão conheceu Manu há 15 anos, durante uma sessão de cinema no Festival de Brasília do Cinema Brasileiro. “Era um menino de 25 anos. Ele se aproximou de mim e ele tinha uma coisa natural de encantar as pessoas”, conta. A amizade cresceu e Katia tornou-se uma das amigas mais próximas do produtor. “Tem umas pessoas que vêm ao mundo com essa intensidade e se vão como um relâmpago”, lamenta. “Ele conhecia todo tipo de gente e não tinha arrogância nenhuma. Nunca mudou uma vírgula de sua essência.”

  • O jornalista e produtor cultura Manu Santos tinha 41 anos e lutava contra um câncer
    O jornalista e produtor cultura Manu Santos tinha 41 anos e lutava contra um câncer Reprodução/Instagram
  • O jornalista e produtor cultura Manu Santos tinha 41 anos e lutava contra um câncer
    O jornalista e produtor cultura Manu Santos tinha 41 anos e lutava contra um câncer Reprodução/Instagram
  • O jornalista e produtor cultura Manu Santos tinha 41 anos e lutava contra um câncer
    O jornalista e produtor cultura Manu Santos tinha 41 anos e lutava contra um câncer Reprodução/Instagram
  • O jornalista e produtor cultura Manu Santos tinha 41 anos e lutava contra um câncer
    O jornalista e produtor cultura Manu Santos tinha 41 anos e lutava contra um câncer Reprodução/Instagram
  • O jornalista e produtor cultura Manu Santos tinha 41 anos e lutava contra um câncer
    O jornalista e produtor cultura Manu Santos tinha 41 anos e lutava contra um câncer Reprodução/Instagram
  • O jornalista e produtor cultura Manu Santos tinha 41 anos e lutava contra um câncer
    O jornalista e produtor cultura Manu Santos tinha 41 anos e lutava contra um câncer Reprodução/Instagram

 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE