Economia

Auxílio emergencial começa a ser pago nesta terça-feira (6/4)

Valores serão pagos conforme data de aniversário dos beneficiários. Primeira parcela está disponível na conta digital da Caixa e saques em dinheiro têm início em maio

Jéssica Moura
postado em 06/04/2021 10:24 / atualizado em 06/04/2021 12:43
Este ano, o auxílio será pago em quatro parcelas -  (crédito: Marcello Casal Jr/Agência Brasil - 7/4/20)
Este ano, o auxílio será pago em quatro parcelas - (crédito: Marcello Casal Jr/Agência Brasil - 7/4/20)

A primeira parcela do auxílio emergencial de 2021 começa ser paga nesta terça-feira (6/4). O benefício será pago a quem recebia o auxílio no ano passado e já pode ser movimentado. Os depósitos serão creditados na conta social digital da Caixa Econômica Federal (CEF). Os saques em dinheiro nas contas podem ser feitos a partir de 4 de maio.

Os valores variam de R$150, para quem mora sozinho, a R$375, para as mães chefes de família. Os demais receberão R$250. O calendário de pagamentos foi escalonado conforme o mês de aniversário dos beneficiários. Outras quatro parcelas estão previstas até julho.

Para saber se pode receber o auxílio e conferir o calendário, basta acessar o site do Ministério da Cidadania. Entre os elegíveis para o pagamento estão desempregados, trabalhadores informais e pessoas com renda familiar inferior a meio salário-mínimo por pessoa e renda mensal total de três salários mínimos. Microempreendedores individuais (MEI) e pessoas inscritas no Cadastro-Único (Cad-Único) também podem receber as parcelas. Só será pago um benefício por família.

Beneficiários do Bolsa Família também recebem o auxílio emergencial se o benefício for menor do que o valor do auxílio. Nesse caso, o cronograma de pagamentos segue o estabelecido para o Bolsa Família.

Já quem recebe o Benefício de Prestação Continuada (BPC) ou benefícios trabalhistas como auxílio-doença, seguro-desemprego, licença-maternidade ou benefício assistencial não podem receber o auxílio emergencial, assim como os cidadãos empregados com carteira assinada.

Contestação

A inclusão no programa é automática, mas, quem não teve o cadastro renovado tem 10 dias corridos para apresentar a contestação. O prazo começa a contar a partir da data de divulgação do resultado como "inelegível" no site da Dataprev. Para tanto, basta clicar no botão "Contestar" na página do órgão.

Restrições

Neste ano, o pagamento do benefício será menor do que no ano passado. Além dos valores inferiores - de R$600, em média, a parcela será de R$250 -, caiu também o número de parcelas: no ano passado, até nove foram pagas, mas em 2021 serão apenas quatro pagamentos.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE