CONFIRMAÇÃO

MP pede informações sobre público em jogo Flamengo x Palmeiras no DF

Força-tarefa do órgão recomenda à Federação de Futebol do Distrito Federal que jogos no Estádio Nacional Mané Garrincha ocorram sem a presença de espectadores. Grupo distrital recebeu a mesma orientação da Confederação Brasileira de Futebol e jogos no DF ocorrerão sem público

Ana Isabel Mansur
postado em 06/04/2021 20:42
 (crédito: Ed Alves/CB/D.A Press)
(crédito: Ed Alves/CB/D.A Press)

A força-tarefa de enfrentamento à covid-19 do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) enviou, nesta segunda-feira (5/4), ofício à Federação de Futebol do Distrito Federal (FFDF), com pedido de informações detalhadas e envio da tabela dos jogos previstos para serem realizados no DF, em especial no Estádio Nacional Mané Garrincha.

No documento, é feita a recomendação para que o jogo entre Flamengo e Palmeiras, pela Supercopa do Brasil, no próximo domingo (11/4), ocorra sem a presença de público. A partida foi oficializada nesta segunda-feira (5/4) pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF), mas o evento era dado como certo na capital federal desde o início do ano, como apontou o Correio.

Segundo o presidente da FFDF, Daniel dos Santos Vasconcelos, a CBF fez a mesma recomendação que o MP. "Recebi o documento da CBF hoje (6/4). Ela também orientou que as partidas não tenham público, nem mesmo do pessoal da saúde que já foi vacinado, por precaução por conta do momento da pandemia no DF. Acatamos a orientação e respondemos o ofício do MP", informou.

De acordo com o dirigente, as partidas da próxima semana no Estádio Nacional — na terça (13/4) pela Taça Libertadores e na quarta (14/4) pela Recopa Sul-Americana — também não vão receber espectadores.

Daniel Vasconcelos afirmou que, no manual de operações da Supercopa da CBF, há uma nota informando sobre a não comercialização de ingressos para as partidas e a inadmissão de público nos jogos, seguindo as orientações dos órgãos de saúde.

Homenagem

O governador do DF, Ibaneis Rocha (MDB), havia sugerido a distribuição de ingressos a agentes de saúde vacinados contra a covid-19 que estão na linha de frente no combate à pandemia, no percentual de 10% da capacidade da arena. No entanto, conforme o Correio apurou, a CBF manteve a diretriz estabelecida para as competições organizadas pela entidade. A decisão foi acatada por unanimidade no ano passado pelos clubes e as federações.

A força-tarefa do Ministério Público concorda com a CBF e defende que os índices de transmissibilidade e de letalidade da doença ainda estão muito altos no DF para a liberação de atividades esportivas com público.

“Ainda que o objetivo seja o agradecimento a esses profissionais pelos relevantes serviços prestados à população do Distrito Federal, observa-se que ainda vivenciamos um estado alarmante, decorrente da pandemia. O percentual de imunização da população no DF ainda é baixo, além da circulação de cepas variantes que têm impactado a ocupação de leitos de UTI existentes, tanto na rede pública como na privada”, destacou no ofício o procurador de Justiça Eduardo Sabo, coordenador da força-tarefa.

No documento, o Ministério Público reforça que o decreto distrital de 19 de março de 2021, que liberou o retorno de uma série de atividades no DF, autorizou as competições e treinamentos esportivos profissionais sem a presença de público.

Mudanças

Os dois times não vão seguir o protocolo de chegar à sede da final com três dias de antecedência. O Flamengo vai chegar ao DF na tarde de sexta (9/4), sem contato com a torcida. O Palmeiras vai desembarcar na capital federal no mesmo dia, mas à noite.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE