PANDEMIA

Sírio-Libanês retoma plena capacidade de atendimento no pronto-socorro no DF

Restrição de atendimentos estava em vigor desde o dia 29 de março; decisão foi tomada por causa da grande ocupação hospitalar de pessoas com covid-19

Correio Braziliense
postado em 23/04/2021 16:50
 (crédito: Sírio Libanês/ Divulgação )
(crédito: Sírio Libanês/ Divulgação )

Devido à estabilidade da ocupação, a unidade de Brasília do Hospital Sírio-Libanês retoma, nesta sexta-feira (23/4), o pronto-atendimento de forma integral, e volta a acolher todos os pacientes com necessidades clínicas de urgência e emergência. 

No fim de março, por causa da alta demanda de pacientes graves com covid-19, algumas cirurgias eletivas e exames invasivos foram adiados. À época, havia sido anunciado que a suspensão dos serviços duraria até 15 dias.

Em entrevista ao Correio, o diretor geral do Sírio-Libanês, Gustavo Fernandes, contou que, dentro de um ano, o hospital triplicou a quantidade de leitos de unidade de terapia intensiva (UTI). "Subimos de 10 leitos de UTI para 30 agora [...] não tenho como ampliar mais", observa ele. 

Desde então, o atendimento no pronto-socorro estava restrito àqueles com indicação médica, referenciados por outros serviços hospitalares ou cuja condição de saúde fosse de extremo risco.

Outros serviços

Em nota, a instituição ressalta que os demais serviços oferecidos pelo hospital, dentro de alas não covid-19, assim como nos Centro de Medicina Diagnóstica, Centro de Especialidades Médicas (consultas) e nos Centros de Oncologia da Asa Sul e do Lago Sul, seguem funcionando normalmente e contam com fluxos apartados e seguros.

“Reforçamos, mais uma vez, o pedido para que todos continuem adotando medidas que contribuam para a redução do contágio pelo coronavírus, como o uso de máscaras, a higienização frequente das mãos e o distanciamento social”, destaca. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE