capacitação

Ministério da Justiça capacita migrantes e refugiados em educação financeira

Curso ministrado pela coordenação-geral do Comitê Nacional para Refugiados. As aulas on-line começam nesta terça-feira (27/4) e quinta-feira (29/4)

Correio Braziliense
postado em 27/04/2021 09:32
Ministério da Justiça e Segurança Pública capacita 100 migrantes e refugiados em educação financeira  -  (crédito: Marcello Casal JrAgência Brasil)
Ministério da Justiça e Segurança Pública capacita 100 migrantes e refugiados em educação financeira - (crédito: Marcello Casal JrAgência Brasil)

Cem migrantes e refugiados em todo o país serão capacitados em educação financeira pela coordenação-geral do Comitê Nacional para os Refugiados do Ministério da Justiça e Segurança Pública (CG-Conare/MJSP). O curso chegou na segunda edição e as aulas on-line serão nesta terça-feira (27/4) e quinta-feira (29/4).

A disciplina de gestão de finanças pessoais tem como objetivo ensinar conceitos básicos de juros, poupança, investimentos, estratégias para sair do endividamento, organização orçamentária e planejamento. O coordenador-geral do Conare, Bernardo Laferté, explica que representantes do Ministério da Justiça e Segurança Pública, a partir de uma parceria com o Banco Central, se capacitaram em temas da política de educação financeira para que pudessem transmitir esses conhecimentos aos migrantes e refugiados.

“Todo o conteúdo tem origem no Programa de Educação Financeira do Banco Central do Brasil, que visa criar e formar a rede de multiplicadores em educação financeira para que o programa tenha sustentabilidade em sua execução. O ministério é, desta forma, um executor da política do Banco Central para o público específico de migrantes e refugiados”, afirma Laferté.

Segundo o coordenador-geral do Conare, o curso promove o conhecimento de educação financeira de forma simples, em busca de organização orçamentária e autonomia.

Projeto

De acordo com o Ministério da Justiça e Segurança Pública, a capacitação surgiu a partir de propostas feita pelo CG-Conare às Organizações da Sociedade Civil (OSC), parcerias distribuídas em várias unidades da Federação, como Rio de Janeiro, São Paulo, Rio Grande do Sul, Amazonas, Paraná, Bahia, Santa Catarina, Minas Gerais e Roraima.

Para a chefe do Núcleo Regional da Coordenação-Geral do Conare do Rio de Janeiro, Clarissa Teixeira de Araújo do Carmo, o curso de educação financeira adquire ainda mais relevância em um cenário de pandemia da covid-19. “Serão abordadas questões que impactam diretamente no orçamento doméstico, ao tratar de finanças pessoais e do sistema financeiro brasileiro. Tópicos como abertura de contas, acesso a crédito, taxa de juros, cheque especial e Pix serão trazidos aos alunos de maneira didática e a partir de exemplos condizentes com a realidade dos próprios migrantes”, destaca.

Conforme a pasta, o projeto foi idealizado para que esses migrantes e refugiados tenham condições de se auto-organizarem financeiramente e se reabilitarem utilizando o conhecimento adquirido em sua gestão pessoal e profissional.

A capacitação também aborda temas como o sistema financeiro nacional, abertura de contas, envio e recebimento de remessas do exterior, tipos de operações de crédito, como evitar golpes associados ao sistema financeiro, além de informações sobre o auxílio emergencial.

Serviço

Instituições ou organização da sociedade civil que queira solicitar o curso para este público pode entrar em contato com a Coordenação-Geral do Comitê Nacional para Refugiado (Conare) nos e-mails: conare@mj.gov.br com cópia para clarissa.carmo@mj.gov.br e micheline.luz@mj.gov.br

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE