>> entrevista REGINA DUARTE / diretora dos hospitais Dasa no Distrito Federal

Marcas & Negócios

Rede unificada de hospitais e laboratórios muda o nome e reforça o compromisso de um sistema de saúde integral, focado no paciente

Correio Braziliense
postado em 30/04/2021 21:55 / atualizado em 30/04/2021 21:57
 (crédito: Arquivo Pessoal)
(crédito: Arquivo Pessoal)

Compromisso com a saúde

Prevenção na saúde é tudo. Não por acaso, a rede de hospitais da Dasa construiu uma jornada integral de cuidados, por meio de um ecossistema de saúde mais sustentável e preventivo. Toda essa visão está consolidada na nova estrutura que reúne os laboratórios Dasa, os hospitais Ímpar e a GSC, que passam a ostentar uma única marca: Dasa.

Essa nova estrutura passa pela mudança do nome do Hospital de Águas Claras, que se chama, agora, Hospital Brasília Unidade Águas Claras. “Hospital Brasília é uma marca que faz parte da vida dos brasilienses há mais de 30 anos”, afirma Regina Célia Duarte, diretora dos hospitais Dasa no Distrito Federal.

Segundo ela, “a mudança de nome do Hospital Águas Claras ocorre em um momento muito importante para a companhia, que tem outros hospitais no Rio de Janeiro e em São Paulo e uma rede de laboratórios em todo o Brasil”. O novo nome já está na fachada do hospital, e as mudanças internas estão sendo realizadas.

Tal alteração não afeta a rotina da unidade, que continua atendendo normalmente. Regina Duarte ressalta que, se “já éramos focados na jornada do paciente, oferecendo tecnologia de ponta, atendimento personalizado e cuidado personalizado, agora, reforçamos o propósito da Dasa, que é uma jornada integral de cuidado, por meio de um ecossistema de saúde mais sustentável e preventivo”.

A mudança de nome ocorre ao mesmo tempo em que acontece a principal transformação na empresa: a união de todas as unidades de saúde em um único grupo, processo que foi oficializado em 27 de abril. Com isso, as fachadas dos hospitais no Distrito Federal ganharam nova sinalização interna e externa. A mudança torna a empresa um dos maiores ecossistemas de saúde integrada da América Latina.

Para Regina Duarte, a transição muda o modelo pulverizado, conhecido por muitos, que focava apenas em cuidar da doença. “Agora, temos um modelo integrado, que preserva a saúde do paciente”. Ela explica que a Dasa tem como finalidade unir ciência, tecnologia e o propósito da saúde que as pessoas desejam e que o mundo precisa. “A Dasa aposta num ecossistema de saúde, que torna o setor mais ágil, eficiente e sustentável, focando no cuidado integral com a saúde em diferentes idades”, conclui.

A Unidade Águas Claras é um hospital de alta complexidade e um dos mais modernos e tecnológicos do Brasil. Conta com a presença do Exame dentro do hospital, com atendimento 24 horas. Além disso, são 37,6 mil metros quadrados de área construída, 265 leitos, sendo 70 de UTI. O pronto-socorro tem capacidade para 20 mil atendimentos por mês e o centro médico tem 10 andares, com 120 consultórios, nas mais diferentes especialidades.

Não é só: toda a tecnologia do Hospital Brasília Unidade Águas Claras e os sites dos hospitais da rede (no DF, Hospital Brasília e Maternidade Brasília) ganharam o apoio de uma tecnologia israelense de acessibilidade digital, que oferece mais de 25 recursos adaptados às diferentes necessidades dos usuários, que vão desde o comando de voz para preenchimento de formulários até a mudança das cores nas páginas para as pessoas com daltonismo.


O que a população de Águas Claras pode esperar com a mudança de nome do hospital?
Essencialmente, os serviços passam a ser ainda mais integrados entre as duas unidades. O Hospital Brasília tem uma história de 30 anos e uma vasta experiência em procedimentos de alta complexidade. Agora, esta força se soma à tecnologia de ponta da Unidade Águas Claras, que está equipada com o que há de mais moderno no setor. A população só tem a ganhar. Além disso, a mudança de nome ocorre em um momento importante para a companhia. Agora somos Dasa, a maior rede de saúde integrada do Brasil.

O Hospital Brasília Unidade Águas Claras existe há pouco mais
de um ano e foi inaugurado quando já lidávamos com a
pandemia. Isso impactou de alguma forma no hospital?
Inauguramos o hospital em meio à pandemia, e isso nos trouxe um aprendizado ainda maior do que esperávamos. Implantamos imediatamente todos os protocolos sanitários recomendados pelos órgãos de saúde nacionais e internacionais, adaptamos nossa rotina, separamos os fluxos dos pacientes e fomos muito bem-sucedidos. Além disso, finalizamos recentemente o ambulatório, que está funcionando a pleno vapor. São 10 andares, com 120 consultórios, nas mais diferentes especialidades. Implantamos uma unidade do Exame dentro do hospital e conseguimos fazer funcionar com excelência nossos diferenciais tecnológicos, como o sistema de correio pneumático (cápsula), a integração do prontuário eletrônico do paciente e equipamentos de exame que minimizam os impactos no meio ambiente, entre outros.

Os outros hospitais do DF também estão passando por mudanças?
Os nossos três hospitais no Distrito Federal — Hospital Brasília, Maternidade Brasília e Hospital Brasília Unidade Águas Claras — receberam novas fachadas e sinalização interna e externa. Todos, agora, passam a ser Dasa, que também integra o Exame Imagem e Laboratório, nosso braço de diagnóstico na capital. Além disso, estamos reafirmando um compromisso que está no DNA da companhia, mas que, agora, está sendo mostrado à sociedade, que é uma jornada integral de cuidado, por meio de um modelo de gestão de saúde mais preventivo, preditivo e sustentável, que tem o paciente e o médico no centro de tudo. Isso significa que olhamos mais para a saúde do que para a doença dos pacientes e que queremos cuidar, acolher, e ajudar os médicos em sua tomada de decisão para que consigam chegar em um melhor desfecho clínico, por meio de tecnologia aliada à ciência e dados. Algumas transformações já podem ser sentidas, inclusive nos nossos sites, que estão mais acolhedores e acessíveis, com uma tecnologia inovadora, que oferece mais de 25 recursos adaptados às diferentes necessidades dos usuários.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE