Protesto

Com mãos pintadas de preto, enfermeiros protestam na Praça dos Três Poderes

Profissionais também reivindicaram aprovação de projeto que estabelece piso salarial para a categoria

Michel Medeiros
postado em 01/05/2021 19:26
 (crédito: Reprodução/ Sindicato dos Enfermeiros do Distrito Federal)
(crédito: Reprodução/ Sindicato dos Enfermeiros do Distrito Federal)

Em comemoração ao Dia Internacional do Trabalho, celebrado neste domingo, entidades representativas dos enfermeiros no Distrito Federal promoveram ato em homenagem aos profissionais que estão na linha de frente e aos que morreram vítimas do coronavírus. A manifestação foi realizada na Praça dos Três Poderes.

Carregando cruzes, e com as mãos pintadas de preto, profissionais também reivindicaram a aprovação do Projeto de Lei 2564/2020, que estabelece o Piso Salarial e a jornada semanal de 30 horas para enfermeiros de todo o Brasil.

A presidente do Sindicato dos Enfermeiros Dayse Amarílio recordou dos profissionais que morreram enquanto trabalhavam para salvar outras vítimas, mas destacou também que esse é um momento de luta em defesa das pautas de interesse dos profissionais da enfermagem.

“Há um ano atrás, nós estávamos aqui lembrando de colegas mortos. O sentimento de dor ainda permanece, mas soma-se a isso o de revolta, de querer um basta. Não aguentamos mais, pois não somos heróis. Esse tipo de ação precisa entrar na consciência das pessoas, pois precisamos de representação política para fazer com que os projetos que defendem a enfermagem e, consequentemente, a assistência da população tenham andamento", defendeu.

O ato foi promovido pelo Sindicato dos Enfermeiros do Distrito Federal (SindEnfermeiro-DF) e pelo Conselho de Saúde do DF (CSDF). Mas, teve apoio do Conselho Regional de Enfermagem do DF (Coren-DF) e da Associação Brasileira de Enfermagem do DF (Aben-DF).

A movimentação desta tarde marcou um ano do episódio em que apoiadores do presidente da República, Jair Bolsonaro, atacaram os profissionais de saúde.

Recorde o caso

No dia 1º de maio de 2020, durante ato promovido pelo Sindicato dos Enfermeiros, profissionais da saúde foram confrontados por apoiadores de Bolsonaro. Um homem, identificado como Renam Silva Sena, chegou a partir para cima dos enfermeiros e precisou ser contido por outros manifestantes com bandeiras do Brasil. Durante os ataques, os profissionais mantiveram-se em silêncio.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE